Flying Yoga - exercício e diversão

Flying Yoga   exercício e diversão

foto reprodução: Vancouver Yoga Review

Você já ouviu falar da Flying Yoga? Essa atividade que é uma variação da yoga tradicional vem conquistando muitos adeptos dentro e fora do Brasil. A proposta é, de certa forma, "voar", balançar o corpo no ar. Com o auxílio de um tecido elástico preso ao teto, o corpo é sustentado e possibilita vários exercícios de postura e flexibilidade.

Essa yoga antigravidade virou moda nas academias norte-americanas e um dos motivos da popularidade é a própria diversão. Com uma prática de estilo circense, acrobática, as pessoas gostam de se sentir como que flutuando numa rede.

A sensação de alívio do corpo permite movimentos mais amplos e manobras mais complexas, como ficar de cabeça para baixo. Vantagens existem várias. Uma delas é que não há pressão de todo o peso do corpo sobre o pescoço, já que existe a larga faixa de tecido sustentando a pessoa. Assim, é mais fácil alongar e relaxar essa musculatura.

Como na yoga de solo, fortalece os músculos. Trabalham-se os músculos peitorais, braços, abdome e glúteos. Também melhora a flexibilidade, corrige a postura, desenvolve a força, a consciência, além de ser uma boa aula de respiração.

Mesmo sendo uma técnica milenar, a versão flying é moderna. Por isso os próprios professores recomendam que o aluno tenha antes algumas aulas no solo para entender melhor de que se trata e fazer as posturas corretas.

Um fato bastante curioso é que há pessoas que atingem algo como um estado de consciência alterado já na primeira aula. Nos últimos dez anos, multiplicaram-se os estudos comprovando os benefícios da yoga, indicada hoje como tratamento coadjuvante para stress, depressão e crises de ansiedade.

Conheça algumas posturas que podem ser feitas:

Postura invertida: ideal para alongar toda a coluna;

Cachorro: parte posterior do corpo é alongada;

Postura arco: alonga o abdome, peitoral, virilha e garganta. Melhora a respiração e trata a ansiedade;

Guerreiro: modela as coxas e fortalece a flexibilidade do quadril;

Extensão e torção lateral: alonga a perna, desenvolve o equilíbrio;

Ângulo sentado: ajuda a alongar a coluna e os músculos da perna e maximiza a mobilidade do quadril;

Postura meia parada de mão: fortalece os punhos, o abdome e os braços.


Mas como qualquer outra atividade, necessita orientação e cuidados: não é recomendável para quem tem labirintite ou doenças de coordenação motora. Pessoas com lesões, especialmente na lombar, devem evitar algumas posições. Além disso, procure começar a aula sempre com o corpo aquecido. Saia das posturas de forma gradativa e não tente copiar o que outra pessoa está fazendo.

Onde fazer: Cia. Athletica e no Centro de Estudos de Yoga Narayana.

No vídeo abaixo, memo sendo em inglês, é possível conferir como é na prática e algumas das posturas que os alunos praticam na aula.

Por Jessica Moraes

Comente