Finning nas academias

Finning é a novidade nas academias

Finning é mais uma prática nas academias. Criada pelo ex-campeão de natação e presidente da Associação Brasileira de Academias, Djan Madruga, a proposta da nova modalidade é trabalhar as pernas e os glúteos através do uso de pés-de-pato.

Inspirado no spinning aquático, o exercício consiste em manter o equilíbrio em posição vertical, na parte funda da piscina, sem tocar o chão e fazendo movimentos vigorosos com as pernas, em séries intercaladas. Os exercícios são elaborados para fazer um trabalho de contração muscular sincronizada e rítmica, trabalhando, ao mesmo tempo, as condições aeróbicas e anaeróbicas.

O finning pode ser feito por qualquer pessoa, inclusive por quem está acima do peso, tem mais de 60 anos, problemas de coluna ou leva vida sedentária.

Além do alto gasto calórico (cerca de 500 calorias em 45 minutos) o finning trabalha 34 músculos do corpo e beneficia principalmente os músculos das coxas, panturrilhas, abdômen e glúteos, sem contar que promove o condicionamento cardiovascular de nível médio para alto.

leia também


Mas é preciso ter paciência nas primeiras aulas para trabalhar a coordenação motora. Caso contrário, a pessoa pode sentir-se desestimulada durante a aula por não conseguir acompanhar os exercícios.

Por Jessica Moraes

Comente