Exercícios físicos no inverno - evite lesões e choque térmico

Exercícios físicos no inverno

As baixas temperaturas são os principais motivos pelos quais as pessoas esvaziam as academias. Até mesmo quem está acostumado a fazer exercícios regularmente sente os efeitos o frio e acaba reduzindo seu desempenho. Mas o inverno não pode ser desculpa para não manter o corpo em forma. Tomando algumas precauções, é possível manter este hábito saudável sem riscos de lesões.

"Para as pessoas que costumam ficar desanimadas quando as temperaturas despencam é importante lembrar que a sensação de fio passa um ou dois minutos depois que a série é iniciada", afirma Dr. Samir Salim Daher, Especialista em Medicina do Esporte e Diretor da SBMEE (www.medicinadoesporte.org.br) (Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte - SBMEE)

Para quem faz exercícios em ambientes fechados, a primeira dica é prolongar o aquecimento, uma vez que a musculatura está mais contraída para proteger o corpo do frio. "Como este é um dos motivos pelos quais ficamos mais suscetíveis às lesões, o ideal é fazer os exercícios iniciais de maneira mais lenta e não esquecer de fazer os alongamentos antes e depois", orienta Dr. Samir.

Outro perigo é o choque térmico. Quando nos exercitamos, a temperatura do corpo aumenta e, por conta disso, saímos da sala de exercícios com a roupa suada direto para o carro ou atravessamos locais muito frios para chegar ao vestiário, sem darmos conta do alto risco de contrairmos doenças. O certo é sempre usarmos um agasalho antes de sair, para evitar que o corpo perca calor de maneira brusca.

No caso dos adeptos aos exercícios ao ar livre, a ordem é caprichar no agasalho, de preferências aqueles com tecidos que não retenham o suor, além de luvas e boné. Nesta época, o rendimento das pessoas cai em média 20%. "Outro cuidado é com a respiração. O ar que respiramos ao ar livre entre gelado no pulmão, o que pode resultar em problemas respiratórios", alerta Dr. Daher.

O especialista lembra ainda que a diminuição do ritmo de exercícios se faz necessário, já que além do desgaste natural, o corpo ainda precisa gastar outra energia para se manter aquecido. E se o praticante não se mantiver em movimento, terá que reiniciar o aquecimento para dar iniciar outra rodada de exercícios.

A alimentação também exige cuidados. Segundo Dr. Salim, deve-se evitar doces antes dos treinos, pois este alimento tem gordura, permanece mais tempo no organismo, dificulta a digestão e compromete o rendimento esportivo. "É comum as pessoas não comerem verduras no inverno, mas a alimentação deve ter a mesma composição energética adotada nos dias quentes. A dica é ingerir carboidratos antes das atividades, além de frutas e alimentos com fibras. Recorra também às sopas leves, como as de legumes", sugere.


E claro, beber muita água, principalmente durante os exercícios, por conta da transpiração e consequente desidratação. Como suamos menos no frio, a tendência é ingerimos menos água. "O ideal é manter a quantidade de dois litros diários. E para saber se estamos desidratados, basta avaliar a cor da urina. Quanto mais amarelada, mais necessidade de água no organismo", afirma.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente