Exercícios: aumente a intensidade e queime muitas calorias

intensidade

Você já ouviu falar em faixa de queima de gordura? Muita gente acredita que quanto menor a intensidade do exercício aeróbio, maior será a quantidade de gordura metabolizada, o que proporciona uma diminuição de maior amplitude no percentual de gordura corporal.

Muitas delas trabalham naquela conhecida faixa de queima de gordura que aparecem em algumas esteiras e bicicletas. Mas isto não é verdade. A verdade é que o percentual de utilização de gorduras para o fornecimento da energia necessária ao exercício é maior nas baixas intensidades de esforço, ficando em média de 60% da energia utilizada, contra 35% de utilização nos exercícios de alta intensidade.

Mas, se compararmos duas intensidades de corrida com a mesma duração, vemos que os esforços de alta intensidade, apesar de possuírem a menor proporção de calorias através da queima de gorduras, são os que mobilizam maior quantidade absoluta de gorduras para o fornecimento de energia, assim, em 60 minutos de corrida, pode-se ter:

intensidade

À medida que se aumenta a velocidade, queimam-se mais carboidratos e menos gordura. Mas, aumentando a velocidade, o consumo total de gordura é muito maior, veja o exemplo abaixo:

Uma pessoa de 70 kg anda por 30 minutos a 6 km/h , queima 160 calorias (60% de carboidratos e 40% de gordura). 160 x 40% = 64 cal de gordura queimada. A mesma pessoa corre 30 minutos a 9 km/h e queima 380 calorias (75% de carboidratos e 25% de gordura). 380 x 25% = 95 calorias queimadas de gordura. Você pode ver que o gasto calórico e a gordura utilizada são maiores.

Assim, os exercícios de alta intensidade, além de metabolizarem mais calorias no total, utilizam mais calorias absolutas advindas da metabolização de gorduras.

Os exercícios de baixa intensidade não representam a melhor estratégia para a diminuição do percentual de gordura, mas devem ser trabalhados principalmente para iniciantes com baixo nível de condicionamento físico até que estes melhorem a condição física e em casos de lesões já existentes.

Por isso, se você caminha, tente incluir subidas, caminhar numa velocidade mais rápida ou caminhar na areia fofa, aumentando a intensidade do exercício a cada 2 meses para dar novos estímulos ao corpo.

Se você corre, aumente a velocidade ou alterne a velocidade que está acostumada (3 minutos) com uma velocidade maior (2 minutos) alternadamente ou inclua subidas no percurso.

Se você faz bicicleta ergométrica aumente a carga, se você pedala na rua inclua subidas no percurso. Tudo que ajude a aumentar a intensidade do exercício que você está fazendo irá proporcionar uma maior queima calórica e de gordura.

Desta forma, você vê como é importante não se acomodar e sim aumentar a intensidade dos exercícios (de acordo com o seu nível de condicionamento) para melhorar o seu condicionamento e também para queimar mais calorias e mais gorduras.

Comente