Esporte para portadores da Síndrome de Down

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Esporte traz benefícios para portadores de Down e

Foto/ Reprodução site Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural

Em geral todos nós sabemos que o esporte é bom para o corpo e a mente. Para trazer benefícios aos portadores de Síndrome de Down e deficiência intelectual, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural oferece dois esportes como opções e atende pessoas com a idade entre 06 e 40 anos.

O Karatê-Do, por exemplo, é uma modalidade completa que aumenta a capacidade pulmonar, melhora a postura, disciplina e a relação interpessoal. Já o Taekwondo proporciona velocidade, concentração, força interior, equilíbrio e melhora muito a formação moral e intelectual. "Dar qualidade de vida a essas pessoas é poder incluí-las na sociedade; é poder fazer com que elas façam as atividades diárias delas com mais independência", afirmou Carolina Robortella, professora de Educação Física e Coordenadora de Esporte do Instituto Olga Kos.

Famílias e atletas já podem perceber os resultados. Segundo Tatiana Rigoleto, sua irmã Mariana ficou muito feliz com a aula de Karatê. "Mariana chegou da aula e ensinou os movimentos dos golpes e os nomes que se pronunciam no ato dos mesmos. Pela manhã o humor dela não é muito agradável, agora, acorda animada quando tem aula de karatê", afirmou.


O Instituto Olga Kos formalizou parceria com academias, como Associação Ken in Kan de Karatê-Do e Associação Lira Taekwondo Clube. Na inclusão por meio do esporte, 60% são pessoas com Síndrome de Down e/ou Deficiência Intelectual e 30% pessoas de baixa renda. A inclusão através do esporte traz maior integração entre o corpo e a mente. "A maior dificuldade do meu filho era falar, ele falava pouco. Agora, praticando o esporte, ele está mais espontâneo", relatou Maria Ribeiro de Carvalho, mãe de praticante de Karatê-Do.

Por Catharina Apolinário

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente