De olho nas Olimpíadas: mulheres aderem às lutas

De olho nas Olimpíadas mulheres aderem as lutas

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

No Brasil as lutas ganham cada vez mais adeptas do público feminino, devido a grande perda calórica e o ganho de condicionamento físico proporcionado pelas modalidades.

Mas no caso da lutadora carioca Joice Silva foi diferente. Pela primeira vez numa Olimpíada como titular, ela perdeu 15 quilos para a disputa deste ano. Esta é sua segunda participação olímpica, pois há quatro anos, serviu de sparring para a titular Rosângela Conceição. Para a função, teve que engordar para alcançar os 72 quilos e como parceira de Rosângela nos treinos.

Para os Jogos de Londres, Joice conta que o desfio foi maior. "Para engordar não é difícil, foi mais difícil perder depois. Era só comer e treinar forte para ganhar massa. Não senti problema de mobilidade de treino, por ter que treinar numa categoria mais pesada", afirma a atleta de 28 anos.

As opções entre as lutas são muitas e as academias já se adequaram para oferecer aulas específicas para a mulherada, que não deixa por menos e adere as artes marciais e outras modadlidades. Conheça a diferença de cada uma:

Para começar a falar de lutas, vamos iniciar pela mais brasileira de todas: a capoeira. Sua origem é atribuída aos escravos que vinham da África, para trabalhar nos grandes engenhos do nordeste brasileiro, que eram muito comuns na época.

A capoeira é uma luta com cheia de música, canto, integração e diversão. Ela proporciona queima de aproximadamente 750 calorias por aulas com uma hora de duração. Não há contra-indicações para que as pessoas pratiquem capoeira. Isso porque é uma luta de pouco contato físico. Só é preciso ter um bom orientador e respeitar os limites de seu corpo para que tudo funcione bem. Ela é indicada principalmente para quem quer acabar com a barriguinha e ter pernas mais firmes.

Outra modalidade que também dá um nocaute na gordurinha indesejada é o boxe. Por muito tempo foi considerado um esporte exclusivamente masculino, mas as coisas mudaram. É cada vez maior o numero de mulheres que praticam essa luta.

O famoso esporte dos socos, além de aliviar o estresse do dia a dia, trabalha bastante, o condicionamento físico. Ele traz a praticante resistência, fôlego, rapidez, tonificação muscular - principalmente para os braços (é ótimo para queimar aquela famosa "gordurinha do tchau") - e o melhor de tudo ajuda a emagrecer. Uma aula de boxe, que dura cerca de 1 hora e meia, manda para o ralo cerca de 800 calorias - muito mais que uma corrida ou musculação queimaria.

Partindo um pouco para o mundo oriental, a luta da moda agora é o Muay Thai. E não é para menos, já que é uma das melhores opções para a perda calórica. Originária da Tailândia, é uma arte marcial que preza muito os exercícios aeróbicos e técnicos. É esse seu grande segredo para manter seus praticantes sempre em forma.

A luta também é conhecida como "A arte das oito armas" porque trabalha muito com os punhos, os dois cotovelos, as canelas e os dois pés, totalizando oito membros. Além disso, tem um forte enfoque no preparo físico. Outro benefício de aprender Muay Thai é ter o conhecimento de uma ótima técnica de autodefesa, o que nunca é demais em um mundo tão violento como o que vivemos hoje.

Assim como qualquer esporte, o Muay Thai requer uma avaliação médica antes de seu início, e ele não é indicado para quem tem problemas de articulações ou no joelho. Em uma aula de 1 hora e 20 minutos é possível perder até quase 2000 calorias, se você já for experiente no esporte. Mas os novatos não precisam se preocupar. Alguns principiantes chegam a perder até 1000 calorias por aula.

Outra luta campeã nos quesitos queima de calorias e controle emocional é o karatê. De origem japonesa, a modalidade oferece aos seus discípulos disciplina e autocontrole (diminuindo o estresse), além da defesa pessoal, através das mãos, dos pés, dos joelhos e dos cotovelos.


O karatê é uma arte marcial que prepara as pessoas para a vida em sociedade. Ela preza muito pelo respeito, e quem pratica essa modalidade com certeza se mantém no peso. Em uma aula dá pra gastar nada mais, nada menos que 950 calorias. No entanto para praticar a luta é preciso ter uma vida saudável, com boas noites de sono e boa alimentação. São esses os requisitos básicos para iniciar neste esporte.

Por Carmem Sanches

Comente