Corrida exige cuidados com o coração

Corrida exige cuidados com o coração

A corrida é sem dúvida um esporte que vem ganhando cada vez mais adeptos e é bastante recomendada pelos médicos. Com o crescente aumento de competições, mais pessoas tem procurado essa prática prazerosa e econômica; afinal, pode ser realizada em qualquer lugar e a qualquer hora.

Os benefícios são muitos: desde a liberação de uma substância chamada endorfina, responsável pela sensação de bem-estar até a melhora do sono e da saúde como um todo. Porém, das práticas mais leves até as mais complexas, o importante é nunca deixar de fazer acompanhamento médico!

Segundo o cardiologista Leandro Echenique, do Centro de Cardiologia do Exercício e Esporte do hospital Albert Einstein, não é todo mundo que pode fazer um esforço físico muito intenso. E com o aumento do número de adeptos as corridas de rua e das competições, é preciso tomar alguns cuidados.

O coração é o órgão que precisa de mais atenção. O esforço cardíaco excessivo e a atividade física aeróbica sem a orientação de um profissional podem levar a complicações graves, como infarto, arritmias e, em casos extremos, à morte súbita.

"O exercício não vai provocar a morte por si só, mas pode desencadear alguma complicação em quem já tem uma doença cardíaca e não sabe", alerta o especialista. Entre os sinais de alerta que o corredor de rua deve observar estão: a falta de ar, dor no peito, tontura, palpitação e o desmaio.

Vale ressaltar que a atividade física faz bem e, quando praticada regularmente e com orientação adequada, previne o surgimento de fatores nocivos ao coração, como a pressão alta, diabetes, colesterol, obesidade e reduz o risco de infarto agudo do miocárdio.

Por isso, veja algumas dicas para praticar a corrida com segurança:


- Passe por uma avaliação médica antes de iniciar o esporte;

- Realize os exames solicitados e retorne ao médico com a frequência orientada;

- Procure correr regularmente, não apenas aos finais de semana. A intensidade mais adequada do exercício pode ser determinada pelo médico ou educador físico;

- Pare de correr caso apresente um dos sinais de alerta citados pelo especialista;

- Se estiver com alguma infecção, aguarde a sua resolução para retornar aos treinos, pois diversos vírus e bactérias podem atingir o coração causando miocardite, uma inflamação do músculo cardíaco que pode gerar arritmias e morte súbita;

- Não utilize anabolizantes ou estimulantes indicados por amigos, pois são prejudiciais ao coração;

- Procure esclarecer as dúvidas com o seu médico e siga as suas orientações.

Por Lívany Salles

Comente

Assuntos relacionados: corrida correr esporte coração saúde