Conheça o Pilates Clínico

Conheça o Pilates Clínico

Pilates Clínico é um método que envolve o corpo e a mente. Ele tem como objetivo equilibrar o desempenho em relação ao esforço físico através da integração dos movimentos trabalhando vários grupos musculares simultaneamente, com deslocamentos suaves e contínuos, com ênfase na concentração, no fortalecimento e na estabilização do abdômen, coluna e região pélvica.

Diferentemente do pilates feito em academias, o pilates clínico é indicado para quem já fez RPG (Reeducação Postural Global) e quer potencializar os resultados, sendo melhor sugerido para portadores de dor que estão num estado mais tênue dos sintomas. Entretanto, não existe contra-indicação, nem mesmo para idosos ou gestantes, pois a terapêutica não oferece impacto para o corpo.

A fisioterapeuta Diva Fukuma, do Centro de Dor do Hospital 9 de Julho, explica que o método promove aumento da tonicidade muscular, da flexibilidade, correção postural, concentração e melhora da respiração, já apresentando resultados positivos logo após a primeira sessão.

"Aliás, relaxamento, concentração, alinhamento, respiração, coordenação e resistência são os princípios do pilates clínico. O paciente aprende a respirar: inspirar e expirar profunda, completa e suavemente, sem pressa", afirma.

Visando alinhamento do corpo, através da cabeça/cervical, ombros e costelas, são realizados movimentos de forma lenta e precisa, com poucas repetições e nível de dificuldade gradativa, sempre objetivando a prevenção de lesões e dores.

O importante não é a quantidade de séries, mas a qualidade de cada exercício. Desta forma, os exercícios devem ser sempre acompanhados por um profissional fisioterapeuta, que estará atento aos movimentos e à postura do paciente, corrigindo a contração da musculatura abdominal.

As atividades são realizadas no solo. Utiliza-se, além do colchonete, a bola, o theraband (espécie de fita elástica) e halteres.

"As terapias podem ser individuais ou em grupo. As primeiras sessões, entretanto, devem ser individuais para a correta realização da respiração e contração abdominal", acrescenta a fisioterapeuta.


Para cada paciente é feita uma terapia com exercícios particulares, enfatizando os que mais precisam ser feitos e os mais propícios para o caso, respeitando os limites de cada um.

Por Jessica Moraes

Comente