Aumente seu rendimento físico!

Aumente seu rendimento físico

Os benefícios trazidos pelos exercícios físicos estão além das questões ligadas à estética. Não há dúvida de que, quando bem orientada e feita de forma adequada, a prática esportiva é excelente para quem deseja ter hábitos saudáveis, melhorar a condição física e evitar o aparecimento e progressão de inúmeras doenças crônicas, bem como sintomas de algumas enfermidades.

Segundo Raffael Fraga, cardiologista do Núcleo de Cardiologia do Hospital Samaritano de São Paulo, a atividade física regular (30 minutos/cinco vezes por semana) fornece inúmeros benefícios ao coração como o controle da hipertensão, melhora o controle da taxa glicêmica do sangue, aumenta o colesterol bom (HDL) e reduz o ruim (LDL), além de controlar o peso do esportista.

Esses fatores, quando em níveis adequados, melhoram a condição cardiovascular das pessoas e diminuem os riscos de infartos e derrames. Praticar esportes ainda diminui o estresse e a ansiedade.

Ma, o especialista lembra que antes de começar a praticar qualquer modalidade esportiva é imprescindível que seja feito um check up rigoroso para que todo o sistema cardiovascular seja examinado. "Só com essa análise é possível ter certeza de que o corpo da pessoa está apto ao esforço ao qual será submetido durante o esporte", afirma.

Cuidado com os excessos

O esporte é uma prática indispensável quando falamos sobre vida saudável. Ter cuidado com a sobrecarga no exercício físico é um requisito essencial para não ter problemas, durante e após a atividade física.

Lesões nos joelhos, nos pés, nos ombros, em articulações e até mesmo no coração podem ocorrer, caso o atleta não esteja atento aos exageros.

De acordo com Rafael Fraga, os treinos devem começar de forma leve e crescerem gradativamente, conforme o corpo do esportista responder ao esforço. Ainda de acordo com o médico, a recomendação internacional é que as atividades físicas sejam praticadas, no mínimo, cinco vezes por semana, por 30 minutos, aliando também, trabalhos de resistência muscular localizada (musculação). Não é recomendado que, logo no início, seja feito esforço além da capacidade do iniciante.

Alimentação correta

Ser atleta está além do preparo físico, do psicológico e da superação de limites. Um dos pontos mais importantes para um esportista é, sem dúvidas, a alimentação. Alimentar-se corretamente fornece o combustível necessário ao organismo para o desempenho esportivo e fornece os nutrientes necessários para que o corpo resista ao esforço requerido e com o objetivo pretendido.

Ter hábitos alimentares saudáveis previne eventos como a hipoglicemia (queda da taxa de açúcar do sangue), cãibras, perda de massa muscular, desmaios, entre outros.

Algumas regras são fundamentais para um bom desempenho durante o exercício físico e para o bem-estar após:

- Adeque sua agenda para que os horários de alimentação não sejam prejudicados ao longo do dia e nenhuma refeição seja pulada. Além disso, discipline-se para comer antes e depois de cada treino;

- Não iniciar um treinamento em jejum ou após muitas horas sem consumir algum alimento. Sem o combustível necessário, o corpo pode não conseguir o rendimento necessário, o que atrapalhará a performance do atleta;

- Mantenha-se hidratado ao longo de todo o treino;

- Não vá além do limite do seu corpo, principalmente no início. Tentar "tirar o atraso" com cargas pesadas ou longos períodos de treino, logo no começo, pode ser maléfico ao seu organismo;

- Coma alimentos leves. Evite frituras, doces em excesso e gorduras.

Outro ponto muito importante é a suplementação alimentar. A suplementação é uma prática que deve ser feita apenas sob orientação de um médico ou de uma nutricionista.


Raffael Fraga destaca que antes de iniciar o uso dos suplementos é necessário que sejam feitos exames clínicos e laboratoriais para que os déficits de vitaminas ou aminoácidos, no corpo do atleta, sejam apontados. Ainda de acordo com ele, o atleta precisa estar muito atento a composição dos suplementos, uma vez que muitos possuem substâncias prejudiciais ao coração, como testosterona e anabolizantes. De acordo com números da Secretaria de Estado da Saúde, um em cada quatro suplementos vendidos possui, em sua fórmula, esteroides anabolizantes não declarados no rótulo.

Por Jessica Moraes

Comente