Atividade física para o controle da hipertensão

hipertensão

Shutterstock

Segundo uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, a hipertensão ( também conhecida como pressão alta) atinge 63% dos idosos brasileiros e é vista como um dos principais problemas de saúde pública no Brasil e no mundo, contribuindo significativamente para o aumento da mortalidade da população em geral.

Outra pesquisa divulgada em dezembro de 2013 pelo Ministério da Saúde norte-americano, a pressão arterial torna-se levemente mais alta após os 60 anos, porém, o controle da hipertensão pode ser feito associando-se reeducação alimentar, restrição alcoólica, o abandono do tabagismo e a prática regular de atividade física nos pacientes crônicos com quadros hipertensos moderados.

De acordo com o especialista em medicina esportiva e fisiologia do exercício e coordenador da rede de franquias B-Active, Benjamim Apter, os exercícios físicos praticados regularmente por hipertensos auxiliam no controle da doença e demonstram resultados expressivos.

"A atividade física moderada, de impacto leve e previamente elaborado por uma equipe multidisciplinar, resulta no aumento do bom colesterol, melhoria da função pulmonar, reduz o risco de desenvolver doenças cardíacas coronárias, diminui o risco de desenvolver diabetes do tipo 2 (não depende de insulina); reduz o risco de sofrer câncer de cólon; ajuda na perda de peso; melhora significativamente a aptidão física e consequentemente estabiliza a pressão arterial," afirma o médico.

O sedentarismo agrava o quadro das doenças derivadas da hipertensão. A atividade física é uma recomendação para o tratamento não farmacológico. Aliada a uma boa alimentação, os exercícios amenizam a diminuição da qualidade fisiológica, psicológica e social do idoso, fornecendo prazer e bem estar.

Por Vila Mulher

Comente