As conseqüências da briga com a balança!

[img=1]

Estar acima ou abaixo do peso adequado, à primeira vista pode parecer apenas um problema estético, de pouca importância e que não irá acarretar nenhum malefício em longo prazo.No entanto, um desequilíbrio na composição de gordura corporal, tanto para mais quanto para menos, pode trazer sérios prejuízos ao organismo.

Apesar do risco, grande parte das pessoas que se encontram nessa situação ignoram as conseqüências de estar fora do peso ideal, seja por falta de informação, seja por uma obsessão pelo emagrecimento rápido, a qualquer custo, deixando em segundo plano a própria saúde.

"Vale tudo para atingir o padrão de beleza atual!" Essa é uma idéia comum, porém equivocada sobre perda de peso saudável, levando em muitos casos, à adoção de dietas severas, pouco variadas e que não fornecem os nutrientes necessários, nas quantidades recomendadas.

Uma restrição alimentar intensa, com o objetivo de perder peso, pode provocar danos à saúde como, por exemplo, carências nutricionais (falta de nutrientes essenciais) ou até mesmo, distúrbios emocionais, tais como irritabilidade, ansiedade e oscilação no humor.

Um acúmulo exacerbado de gordura afeta o metabolismo, desregulando as funções normais. Sendo assim, indivíduos obesos (*IMC > 30 Kg/m²) apresentam um risco maior para o desenvolvimento de várias doenças, tais como:

Hipertensão arterial: elevação da pressão sangüínea, com níveis iguais ou acima de 140/90 mmHg ("14 por 9");

Doenças cardiovasculares: infarto, angina (dor no peito), aterosclerose (acúmulo de gordura nos vasos), derrame;

Doenças respiratórias: falta de ar, intolerância ao esforço físico;

Dislipidemia: colesterol elevado, triglicérides alto;

Litíase biliar: pedra na vesícula biliar;

Problemas nas articulações: excesso de sobrecarga nos membros inferiores (joelho, tornozelo);

Diabetes tipo II: resistência à insulina;

Câncer: os mais comuns são de mama, de cólon, de próstata.

Da mesma forma que o excesso de peso não é bem vindo, uma pessoa que esteja com o peso muito abaixo do esperado (*IMC < 18,5 Kg/m²) também pode manifestar alterações como:

Deficiência de vitaminas: uma dieta muito restrita, que elimine totalmente os alimentos gordurosos, pode acarretar falta de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K), responsáveis por diversas funções importantes no organismo;

Deficiência de minerais: a carência de certos minerais pode desencadear problemas como, a anemia, osteoporose, unhas e cabelos quebradiços;

Compulsão alimentar: a ansiedade em se manter muito magra ou em atingir o peso desejado pode levar a transtornos alimentares como bulimia (definida de maneira simples como episódios de consumo exagerado, seguido de vômito), anorexia (caracterizada principalmente pela recusa em ingerir alimentos);

Desequilíbrio hormonal: amenorréia (ausência de menstruação).

Como você pode perceber, estar fora do peso adequado não deve ser levado na brincadeira e sim encarado com seriedade, porque um descuido, em longo prazo, pode trazer conseqüências indesejáveis.

Após as explicações acima, fica claro, que a melhor forma de evitar desajustes no funcionamento normal do organismo, é prevenir, começando desde a infância, com incentivo à alimentação equilibrada e na medida certa. Caso você esteja acima ou abaixo do peso ideal, a dica é evitar, tanto exageros quanto contenções.

Tenha uma alimentação balanceada em quantidades adequadas, reduza o consumo excessivo de alimentos gordurosos. Pratique exercício físico regularmente, ele é um importante aliado na manutenção de uma vida saudável, com menor risco de doenças e uma maior qualidade de vida.

* IMC é o Índice de Massa Corporal e pode ser calculado através da fórmula: IMC = peso / (altura2), sendo que o peso deve estar em quilos e a altura em metros. A faixa de IMC considerada normal vai de 18,5 até 24,99.

Comente