Viver no automático

É curioso como somos capazes de viver no automático, repetindo padrões e recriando as mesmas emoções ao longo da vida. Quando essas emoções nos fazem sofrer e estão na contramão do bem-estar, devemos nos perguntar por que aceitamos viver vidas sem alegria, sem perspectiva de felicidade?

Precisamos perceber que, se continuarmos a fazer as mesmas coisas de sempre, continuaremos a reproduzir os mesmos padrões. Quem não estiver feliz com a própria vida precisa arregaçar as mangas e ampliar sua visão de mundo.

Não podemos atribuir a ninguém, à nenhuma situação, tampouco, às nossas histórias de vida, as razões pelas quais não estamos felizes. Como disse o filósofo Jean Paul Sartre, "não importa o que a vida fez de você, mas o que você faz do que a vida fez de você".

Mesmo que alguns de seus sonhos tenham se inviabilizado, a sua capacidade de sonhar e de agir para concretizar novos sonhos permanece.

Considere a idéia de interromper as suas atividades, quinze minutos, meia hora antes de dormir. Merecemos nos dar um tempo para estarmos a sós conosco e refletir sobre o que fizemos do nosso dia. Antes de dormir, depois de relaxar e se desligar da agitação do dia, experimente se perguntar: o que aprendi hoje? Qual foi a minha contribuição para tornar o mundo um lugar melhor? Como posso aplicar o aprendizado de hoje na minha vida? As minhas atitudes estão me aproximando ou me afastando dos meus objetivos?

Viver no automático

Audiobook de Jael Coaracy. Foto: divulgação


Deixe que as respostas surjam, espontaneamente, sem interferir na informação que vem de dentro. Ao nos colocarmos perguntas fortalecedoras, nossas respostas serão pontos de luz a mostrar o caminho a seguir.

A colunista Jael Coaracy é escritora, personal e executive coach. Contatos - jaelcoaracy@gmail.com http://www.vaidarcerto.com.br

Comente