Vazamento de fotos íntimas – chega de culpar a mulher!

vazamento fotos íntimas

foto: Shutterstock

Não é de hoje que vemos notícias de fotos íntimas de mulheres famosas vazarem na internet. Isso também acontece com mulheres comuns, que são chantageadas por seus parceiros ou ex-parceiros de sofrerem uma exposição totalmente indesejada. Além da violação da privacidade, expor a intimidade de uma mulher sem permissão  é também uma forma de agressão.

O problema é que ainda há pessoas que condenam as mulheres que expõem seus corpos, seja em momentos íntimos com o namorado ou, muitas vezes só para si mesma. Muita gente não sabe, mas muitas dessas mulheres, inclusive famosas, acabam deletando essas imagens e vídeos, mas os arquivos acabam sendo recuperados por usuários hackers. No caso de celebridades principalmente, onde os arquivos são obtidos por contas de e-mail, rastreamento ou brechas de segurança de celulares e computadores. Esses invasores é quem são os verdadeiros culpados e devem ser punidos.


É preciso deixar claro que a mulher é dona do seu corpo, mais ninguém. Toda a mulher tem o direito de fazer o que quiser com o seu corpo, inclusive tirar fotos dele, sem o  julgamento das outras pessoas. Porque ela é a dona de si e responsável por suas próprias ações. 

Se uma mulher não quer que sua intimidade seja exposta, ela tem o direito de mantê-la privada ou partilhar com pessoas da sua escolha. Isso não dá o direito de outras pessoas “roubarem” a sua intimidade e expor a mulher ao escárnio público. É preciso respeitar o desejo de uma mulher, de garantir o seu direito de escolha.

Aproveitando o tema tão em alta e o mês da mulher, a apresentadora Sabrina Sato divulgou um vídeo sobre um suposto “vazamento” da sua intimidade. Embora seja um conteúdo publicitário, a mensagem é pertinente: nenhuma mulher merece ter sua intimidade invadida, certo? É preciso ressaltar o direito à liberdade da mulher, que divide sua intimidade apenas com quem ela quiser! Mulheres, uni-vos na defesa de ser mulher do jeito que achar melhor! 

Por Jessica Moraes

Comente