Twittaço a favor da cidadania

Twittaço a favor da cidadania

Rapaz ergue cartaz durante mobilização no Egito. Foto/ Reprodução site Dig Now

A democrática da rede social Twitter vem sendo utilizada para informar, fomentar debates e mobilizações. Twittaços são feitos por diversos motivos, com a participação de pessoas do país inteiro e até de brasileiros que estão fora do país.

O twittaço é uma forma de protestar e expor sua opinião a respeito de um assunto polêmico. Uma reunião de pessoas utilizando hashtags iguais para dar visibilidade a um tema e ao seu ponto de vista. O papel das mídias sociais em protestos e revoluções tem sido frequente. As redes sociais são capazes de facilitar mudanças na sociedade e abrir espaço para vozes que nem sempre tem oportunidade de serem ouvidas.

O diretor da empresa de monitoramento de mídias sociais E-Life, Alessandro Barbosa Lima, em entrevista ao Hoje em Dia, afirmou que não é surpresa as pessoas usarem o Twitter para outras funções que não a inicial. Ele afirma que o microblog começou a ter mais adeptos quando grandes formadores de opinião passaram a criar perfis e twitar. "O comportamento humano é baseado em imitações. Tenho certeza de que muitas pessoas que viram outras se registrando na plataforma também o fizeram sem nem saber o que ela oferecia", afirmou.

Algumas entidades disseminam informação pelas redes. Hoje, no Twitter, acontecem twittaços a favor ou contra temas importante, fazendo com que pessoas que nunca tiveram participação política ou cidadã frente aos temas de sua sociedade venham participar naturalmente. A prefeitura de Goiânia, por exemplo, realiza de 02 a 18 de maio a campanha "Carinho de verdade", através das redes sociais, um gesto contra a exploração sexual, organizada pelo Conselho Nacional do Sesi, com apoio do Sistema "S", ministérios e entidades parceiras. Para participar é necessário usar a hashtag #carinhodeverdade.

Ambientalistas e pesquisadores também estão se manifestando via Twittaço para pedir atenção ao Código Florestal Brasileiro, que está para ser alterado. Os twitteiros postam a hashtag #SOSCódigoFlorestal, #maisTempoProDebate,#VotePelasFlorestas, entre outras frases favor da revisão consciente do Código Florestal. E em maio aconteceu uma manifestação contra a privatização da saúde, utilizando a hashtag #SaúdeNãoEhMercadoria, um apoio a ação realizada pelo Fórum Popular da Saúde.

Manifestação contrárias a posturas políticas de alguns parlamentares também ocorrem em todo o Brasil através do Twitter. No Egito, este ano, milhares de manifestantes foram às ruas em um protesto para derrubar Hosni Mubarak. A manifestação se iniciou através da internet, e mesmo com bloqueios impostos no Facebook e no Twitter, as redes sociais foram fundamentais para articulação da manifestação que levou Mubarak à renúncia.


Em 2010, a candidata do Partiodo Verde à Presidência da República, Marina Silva, participou de uma iniciativa inédita em matéria de campanhas eleitorais. A senadora participou de um twittaço na hora do almoço, a assessoria da candidata estimou 100 mil seguidores na ocasião. Os seguidores usavam a expressão #euvotomarina para afirmar sua intenção de voto. A campanha de Marina Silva foi surpreendente, considerada um fenômeno eleitoral.

Por Catharina Apolinário

Comente

Assuntos relacionados: bem estar redes sociais twitter hashtag