Tiroteio em Realengo - opinião dos especialistas

Tiros na escola no Rio de Janeiro

Wellington Menezes de Oliveira. Foto: reprodução/ TV Globo

Um homem de 23 anos entrou em uma escola municipal na Zona Oeste do Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira (7). Ela atirou contra alunos em salas de aula lotadas e depois se suicidou. Segundo o diretor do hospital para onde as vítimas foram levadas, 11 crianças, que tem entre 12 e 14 anos, morreram (10 meninas e 1 menino) e 13 ficaram feridas (10 meninas e 3 meninos). De acordo com autoridades, o nome do atirador é Wellington Menezes de Oliveira, ex-aluno da escola onde foi o ataque.

Esse tipo de atitude levanta muitos questionamentos sobre quais os motivos levariam uma pessoa a cometer um crime como esse. Uma carta escrita pelo responsável pelos tiros deixa ainda mais dúvidas já que ele fez referências religiosas e confusas.

Especialistas comentaram o caso e destacaram que o perfil do homem poderia ser de um esquizofrênico. O relato de sua irmã adotiva deixou a tese ainda mais forte já que ela afirmou que ele não tinha amigos, vivia sozinho e apenas na companhia do computador, além de ter comportamentos estranhos, especialmente após a recente morte da sua mãe.

A escritora Ilana Casoy estudiosa de assassinatos em massa disse em entrevista ao portal Globo.com nunca ter visto no país um caso como o ocorrido. Para Ilana, este deve ser até agora o caso mais emblemático de atirador que provoca mortes em escolas no país. O outro caso ocorrido em escolas do Brasil lembrado pela escritora ocorreu em 2002, quando um estudante de 17 anos matou a tiros uma colega e deixou outra ferida após realizar disparos em uma sala de aula em Salvador.

"Enquanto nos Estados Unidos estas situações ocorrem com maior facilidade, aqui no Brasil é mais difícil, porque nossa cultura é menos armamentista. Lá nos Estados Unidos há maior facilidade de se adquirir armas, então pessoas transtornadas conseguem mais rapidamente transformar a fantasia em ação", diz Ilana.

Um caso muito parecido com o que aconteceu no Rio de Janeiro é o massacre ocorrido em 1999 na Columbine High School, onde 14 estudantes e um professor foram mortos por dois adolescentes. A partir dessa história o diretor Michael Moore produziu o documentário Tiros em Columbine (Bowling for Columbine, 2002). Vale a pena assistir.


Por Larissa Alvarez

Comente