Sexta-feira 13, dia de muita superstição

Sextafeira 13 dia de muita superstição

Em um dia como hoje, sexta-feira 13, quem é supersticioso fica atento para não cometer nenhum erro que possa lhe tirar a sorte e fazer com que alguma coisa dê errado. Não se sabe ao certo a origem das superstições, mas é fato que elas estão mais presentes no cotidiano do que podemos imaginar.

Não se sabe ao certo como surgiu a crença com a sexta-feira 13, mas de acordo com o Guia dos Curiosos, o motivo seria o fato de Jesus Cristo ter sido crucificado em uma sexta-feira e, na sua última ceia, haver 13 pessoas à mesa: ele e os 12 apóstolos.

A crença na má sorte do número 13 pode ter tido sua origem na Sagrada Escritura. Porém em várias regiões do planeta, até em países cristãos, o número é estimado como símbolo de boa sorte, é que o 13 é um número afim ao 4 (1 + 3 = 4), sendo este símbolo de próspera sorte.

No Brasil, onde a mistura de raças e religiões é enorme, a convivência com variadas crenças pode ser considerada um fator que contribuiu muito para a formação das crendices do povo. A prática é tão presente que é comum perceber que mesmo quem afirma que não acredita nesse tipo de coisa, vez ou outra se pega fazendo algo supersticioso.

Afinal, quem é que nunca desviou da escada para não passar debaixo, deu três pulinhos depois de achar um objeto perdido em agradecimento ao São Longuinho ou “bateu na madeira” três vezes como uma maneira de tentar fugir do azar?

Fugir do azar é o que normalmente mais preocupa os supersticiosos, até por isso muitas vezes as pessoas se apegam a talismãs e amuletos. Apesar de terem a mesma função, proteger quem os usa, os amuletos são encontrados na natureza, são animais, minerais ou vegetais. Já os talismãs são peças feitas pelo homem. O uso desses objetos é universal em quase todas as culturas e religiões, sendo apresentado e utilizado de diferentes formas nas diferentes partes do Mundo.

A procura pela proteção é tão grande que alguns talismãs já são usados até como artigos de moda. Bons exemplos são os escapulários, usados para a proteção, que antes eram entregues em igrejas e hoje são muito procurados nas lojas de bijuterias e até joalherias, e os olhos gregos, conhecidos por proteger contra "olho-gordo" e inveja que aparecem em bijuterias e roupas frequentemente.

Sextafeira 13 dia de muita superstição

Outro talismã bastante conhecido é o "Tsuru", ave sagrada para o povo Japonês. Uma antiga lenda diz que se deve dobrar 1.000 origamis destes pequenos pássaros e ofertá-los a quem desejamos saúde e felicidade, transmitindo toda energia, fé e bons sentimentos que depositamos neles quando os dobramos. Eles atraem felicidade, prosperidade, harmonia e Sorte.

Veja também: Talismã ou Amuleto?

Por Larissa Alvarez

Comente