Reputação virtual - como anda a sua?

Reputação virtual

Foto: John Smith/Corbis

Em épocas de Facebook e Lulu, a privacidade e a reputação virtual vem sendo discutidas a todo momento. E mais uma polêmica trouxe a tona o tema recentemente. Trata-se da mensagem da americana Justine Sacco, relações públicas da empresa da IAC/InterActiveCorp, um grupo responsável por sites como Vimeo, Tinder, CollegeHumor e Dictionary.com. Antes de embarcar para a cidade do Cabo, isso no aeroporto, a americana postou a seguinte mensagem pelo Twitter: "Indo para a África. Espero que não pegue AIDS. Brincadeira. Eu sou branca!".

Enquanto a americana estava no avião, a mensagem gerou polêmica e um comunicado da própria empresa já sinalizava que ela deveria ser demitida assim que chegasse ao destino.

"É um comentário ultrajante, ofensivo que não reflete a visão e os valores da IAC. Infelizmente, a funcionária em questão está fora de contato num vôo internacional, mas essa é uma questão muito séria e nós estamos tomando as providências necessárias".

Conforme José Antonio Milagre (http://www.legaltech.com.br/), especialista em Direito Digital e Segurança da Informação, a demissão em casos semelhantes a esse também pode ser feita aqui no Brasil.

"As pessoas podem ser demitidas até por justa causa, sim, desde que exponham indevidamente a imagem da empregadora. Temos vários casos no Brasil em que a opinião pessoal nas redes sociais, associada à imagem da empresa, gerou a demissão", relata José.

Segundo o especialista, o mundo virtual serve de termômetro para identificar os valores de uma pessoa, principalmente por aquilo que ela declara. "Evidentemente, as pessoas não conseguem manter máscaras a todo o momento e nas redes sociais não é diferente. Por mais que tentem, sempre acabam revelando em algum momento suas personalidades, preconceitos e temperamentos".

Como reputação entende-se a opinião que as pessoas têm de um indivíduo. E esta opinião pode incluir, em grande parte, o que está na internet, principalmente nas redes sociais. Levando em conta que as pessoas despejam um manancial de informações diariamente e se esquecem de tudo o que compartilham na rede, a probabilidade de que algo saia do controle é muito grande e é aí que mora o perigo.

Os empregadores, chefes, professores e pessoas que poderiam colaborar para a sua carreira profissional, podem avaliar você pelo que você posta, comenta e compartilha. E caso isso não seja motivo de orgulho, essas possíveis experiências podem deixar de acontecer.

"Existe um serviço de checagem do passado do candidato, onde coletamos informações públicas de diversas fontes, tratamos as informações e então traçamos seu perfil, com base em itens como agressividade, desleixo, preconceito, assiduidade, organização, dentre outros", explica José.

Aquela discussão na qual você xingou o colega por não concordar com você, aquele post falando mal da chefe ou a foto que os amigos te marcaram e que você está bêbada jogada num sofá qualquer podem prejudicar você de uma maneira inigualável. "Basicamente temos que ter a noção de que estamos sendo observados não só quando saímos às ruas, mas quando estamos no mundo virtual também", alerta o especialista.

Os aplicativos, como o já mencionado Lulu e o farsante Tubby, são extremamente invasivos, influenciam diretamente na privacidade dos indivíduos e podem subtrair sua dignidade perante profissionais, familiares e todas as pessoas que os cercam. "O episódio só reforça nossa necessidade de uma lei mais rígida de proteção à privacidade no Brasil. Quem teve dados subtraídos indevidamente foi lesado no direito a essa privacidade", alega o especialista em direito digital.


Cuidados nas redes sociais

Como monitoramento e identificação de pessoas na rede é muito fácil e eficiente, é bom tomar alguns cuidados para que uma discussão no Facebook, uma foto no Instagram ou um comentário no YouTube não lhe prejudique. Veja algumas dicas:

  • Evite comentar, postar ou compartilhar coisas que você não deixaria algumas pessoas (como sua mãe ou seu chefe) verem;
  • Fique de olho no que os seus amigos disserem e controle o que fica ou não exposto, no que você é marcada e como eles te mencionam;
  • Não compartilhe por chat ou e-mail fotos íntimas, vídeos ou qualquer conteúdo que, quando vazado, causaria grande dano;
  • Cuidado com o que você fala sobre as pessoas, principalmente se for em um comentário bem mal-humorado;
  • Evite falar sobre a empresa onde trabalha e seus colegas. Sob hipótese alguma, cite nomes, caso precise falar negativamente sobre um deles;
  • Procure não se alterar e soltar palavras de baixo calão ou insultos por aí;
  • Não participe de comunidades como "eu odeio meu chefe" ou "eu odeio segunda-feira". Evite se mostrar preguiçosa, mal-educada e todas as coisas que podem se mostrar ruins para relacionamentos interpessoais;
  • Comporte-se como se estivesse em uma sala com muitas pessoas, onde a informalidade é permitida, mas alguns comportamentos podem chocar e causar uma má impressão sobre sua personalidade.
  • * Serviço: José Antonio Milagre, especialista em Direito Digital e Segurança da Informação.

    Por Juliany Bernardo (MBPress)

    Comente

    Assuntos relacionados: lulu facebook reputação virtual