Quanto custa ter uma cadeira de rodas?

Dificuldades dos cadeirantes em países subdesenvol

Cadeiras de rodas, mais que auxiliar a deficiência de alguém, é assunto sério em questão de acessibilidade. E as dificuldades não existem somente na hora de se locomover com elas, mas também na hora de adquirir uma. Ainda mais quando se trata de países em desenvolvimento, como o Brasil.

Há vários modelos de cadeiras de rodas para os mais diferentes tipos de necessidade da pessoa. O governo, atualmente, se encarrega em fazer doações do acessório, porém, elas nem sempre atendem a essas necessidades, obrigando a pessoa a buscar um local que venda uma cadeira com qualidade superior, mais leve e nas medidas corretas.

Isso implica em um gasto que não é pequeno. O custo de uma cadeira de qualidade que atenda bem às necessidades dos cadeirantes custa em média R$ 1.350,00 (modelo manual) e R$ 6.888,00 (motorizada). Segundo Fabiana Feitosa, apoiadora do projeto Praia Para Todos, do Instituto Novo Ser, "o custo é alto, pois as cadeiras são fabricadas com uma tecnologia avançada de produção". Tecnologia essa como o alumínio, pintura eletrostática, totalmente desmontável e com selo de qualidade, personalizada de acordo com a medida da pessoa.

Optar pela cadeira mais barata pode sair mais caro. Infelizmente, mesmo sem condições, uma pessoa não pode arriscar. Fabiana alerta: "A prescrição da cadeira de rodas é extremamente importante, devido ao fato de que se o usuário estiver usando uma cadeira apertada ou folgada demais acarretará em uma série de fatores prejudiciais para seu corpo. Grande parte das pessoas portadoras de Paralisia Cerebral, por exemplo, não tem controle de tronco, cabeça e pernas. Sendo assim, faz-se necessário a utilização de uma cadeira de qualidade prescrita adequadamente por um profissional capacitado que conheça muito bem a gama de modelo de cadeiras."


O que acontece é que muitas pessoas podem ficar sem o auxílio de uma cadeira de rodas, e ainda tem que arcar com outros gastos, como completa Fabiana: "O preço também é um fator que dificulta a compra, já que a maior parte da população que necessita de cadeira de rodas ganha pouco ou tem gasto alto com remédios, fraldas, locomoção, entre outros". Vê-se aí um triste quadro de inacessibilidade, que é piorado pela indiferença de governantes que não se preocupam em fomentar a doação correta de cadeiras.

Por Bárbara Ariola (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: saúde bem estar cadeira de rodas cadeirantes