Pai larga tudo para cuidar do filho doente

filho doente pai

Foto - Reprodução/Youtube

Em clima do Dia dos Pais, nada melhor do que conhecer histórias emocionantes de homens que fazem tudo por seus filhos. Uma delas é Adolfo Guidi, que largou seu emprego para se dedicar ao filho que tem grave doença degenerativa.

Vitor Giovani é filho de Adolfo e aos 4 anos desenvolveu Gangliosidose GM1, tipo 2, causada pela enzima beta-galactosidase. Isto significa que ele tem um acúmulo de lisossomos que prejudicam o desempenho cognitivo, ou seja, perde o controle motor simples.

Aos 25 anos, o rapaz enfrenta o mal que o impede de fazer atividades como pegar objetos, escrever, dentre outras atividades que envolvam a coordenação motora.

No começo da jornada, a família buscou por médicos em geral, dentre eles, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, neurologistas e fisioterapeutas. A doença, como é pouco conhecida, também não tem muitas alternativas para tratamento e não tem cura.

Ao receber a notícia que o filho teria para o resto da vida a doença degenerativa grave e que só tinha 6 meses de vida, Adolfo largou a carreira administrativa (depois de formado em Engenharia Mecânica) para estudar ele mesmo as chances de salvar Victor e prolongar a vida, além de tentar diminuir os sintomas.

Na época, os familiares investiram cerca de US$ 80 mil dólares (cerca de R$ 149 mil atualmente) em fórmulas para amenizar a doença e tiveram que parar de pagar as prestações da casa, que foi a leilão - mas, que depois de negociação, hoje segue em quitação.

Depois de muita luta, Adolfo conseguiu - com ajuda de profissionais - achar um tipo de medicação feita em farmácia de manipulação para melhorar as condições de saúde do seu filho e hoje segue cuidando dele, andando lado a lado e até o levando para sair por ai na garupa de sua moto.

Quer ver o dia a dia da dupla? Confira no vídeo abaixo:


Por Caroline Sarmento

Comente