Ovos de Páscoa - expectativa de aumento

Ovos de Páscoa - expectativa de aumentos

A Associação Brasileira de Supermercados, ABRAS, realizou pesquisa exclusiva entre 21 de fevereiro e 10 de março sobre a venda de ovos de Páscoa. Com a alta de produtos como açúcar, manteiga de cacau e papel, os custos para produção de ovos de Páscoa aumentou.

Segundo a pesquisa, os ovos de Páscoa chegaram com expectativa dos supermercadistas de que os preços sejam 5,7% superiores. No caso de outros tipos de chocolates como barras, tabletes e bombons, espera-se aumento de 5,5% dos preços. Portanto, os ovos podem aumentar de preço no varejo.

A Associação Brasileira de Indústria de Chocolates, Cacau, Balas e Derivados, Abicab, informou que as indústrias do setor decidiram não repassar os custos referentes à alta dos produtos base do chocolate. O que elevaria mais os valores dos ovos e chocolates em geral. Quebras mundiais de safra encareceram em 20% o açúcar e o cacau hoje tem a maior cotação desde 1979. O objetivo do não repasse dos aumentos para o consumidor é manter a tendência de crescimento das suas vendas.

Ações de alteração nos produtos estão sendo tomadas para evitar o encarecimento. De acordo com a Associação Paulista de Supermercados, APAS, os ovos serão embalados em papel mais fino e passarão por um mecanismo de diminuição da gramatura da embalagem para redução dos valores finais ao consumidor.

A logística de trasnportes com o aumento dos combustíveis também ficou mais cara e essa diferença é sentida pelas indústrias e supermercados. Por isso também é improvável que não haja aumento no produto, mesmo que sejam aumentos pequenos.


Já a Associação Brasileira da Indústria do Chocolate, Abicab, acredita que os ovos de Páscoa deverão sim subir de preço. Para a Abicab os ovos deverão ficar em média 7,5% mais caros do que em 2010, número acima da média de expectativa dos supermercadistas.

Por Catharina Apolinário

Comente