Os benefícios do passe espírita

Os benefícios do passe espírita

Trabalhar o lado espiritual, independente de qual seja a religião, é sempre muito positivo. Orações, no geral, têm o poder de trazer serenidade ao espírito. Para os seguidores da doutrina Espírita, além de orações, o passe é uma forma de encontrar o equilíbrio energético da alma.

Segundo o diretor executivo da Federal Espírita Brasileira, Geraldo Campetti, os requisitos fundamentais para quem quer se preparar para dar passe é saúde e boa vontade, associados a bons pensamentos e sentimentos que facilitem a sintonia com a Espiritualidade Superior. Fora isso, são conhecimentos técnicos. "Basicamente o passe é uma transfusão de energias boas, positivas", explica Geraldo.

Os benefícios dessa transmissão de energias, segundo diretor da FEB, são sensação de bem-estar, como se tivéssemos tomado um medicamento para alívio das dores. Além disso, ele nos ajuda no equilíbrio, na pacificação das emoções, na harmonização com a vida, de tal forma que nos sintamos integrados com Deus, com o próximo e com nós mesmos. "Ao receber o passe, geralmente nos sentimos aliviados, como se um peso tivesse sido retirado de nossos ombros", garante Geraldo.

O diretor da FEB, explica que há casos em que a pessoa parece estar um pouco "carregada". Neste caso, o médium faz movimentos rápidos com as mãos, com a intenção de dispersar as energias negativas. Logo depois, o passista faz uma busca por pontos que necessitam de mais atenção e ali concentra os movimentos para maior atuação magnético-espiritual das energias boas. Os passes podem ser individuais ou coletivos, presenciais ou à distância, magnéticos, espirituais ou magnético-espirituais.

Segundo Luiz Carlos Gurgel, autor do livro "O passe espírita", editora da Federação Espírita Brasileira, o passe busca sempre a restauração do equilíbrio orgânico do paciente. Orgânico, neste sentido, refere-se à estrutura completa do individuo. Além disso, o passe pode ser aplicado por espírito encarnado (que permanece no corpo material) ou não, ou ainda, pelos dois juntos. "É uma doação, um gesto de amor, uma manifestação de bondade. Trata-se de um valioso recurso para o bem-estar integral do ser humano", desabafa Geraldo Campetti.

A comparação com o Reiki é inevitável. Em ambas as trocas de energias o uso das mãos são fundamentais. "Sem rebuscamento de técnicas, o mais importante é colaborar no benefício do ‘paciente’ que se sentirá melhor após a recepção do passe ou da terapia baseada no Reiki", diz o diretor da FEB. "O passe espírita é geralmente antecedido, acompanhado ou seguido de uma oração. No Reiki adota-se a concentração e a sintonia com o que há de melhor na natureza, o que não deixa de ser também uma prece", completa.


Quem tem interesse em receber o passe espírita não encontrará dificuldades, pois os critérios são simples, basta boa vontade e fé. "É necessário que ela esteja sintonizada, receptiva, otimizando, assim, a atuação do passe. Quando a pessoa quer, tem fé, tudo fica mais fácil, naturalmente, pois já existe uma predisposição para receber o auxílio", garante Campetti.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: astral reiki