OMS estima que 700 milhões de adultos terão sobrepeso em 2015

O sedentarismo é a principal causa da obesidade no país
obesidade-2015

Comer pouco ou de maneira irregular, sem controlar a quantidade de açúcares e carboidratos pode significar alguns quilos a mais na balança. Este hábito vem se tornando cada vez mais comum já na infância. Por esse motivo, o índice de crianças brasileiras com sobrepeso já chega a 15%. 

Este índice auxilia na projeção alarmante da Organização Mundial da Saúde (OMS), a qual apresenta que, em 2015, cerca de 2,3 bilhões de adultos vão estar com sobrepeso e mais de 700 milhões serão obesos.

Conforme Michelle Carpiné Ost, nutricionista da Unimed Costa Oeste, uma das principais formas para diminuir este número são as ações que podem melhorar a qualidade de vida, com mudanças de hábitos e a prática de atividade física. “Buscar auxílio de um nutricionista, que indique uma alimentação adequada para cada biotipo, além de praticar exercícios físicos frequentemente são ações simples, porém primordiais para evitar o sobrepeso e a obesidade”, orienta a especialista.

Basta um estímulo para que a prevenção ou o combate à obesidade comecem a se tornar uma rotina. Hábitos simples, como trocar o elevador pela escada e descer do ônibus algumas quadras antes do ponto que costuma parar pode fazer a diferença na balança. “Comer alimentos saudáveis, várias vezes ao dia, também é o ideal.

Muitas vezes, as pessoas confundem a desidratação com os sinais de fome. Beber – no mínimo – 30 mililitros diários de água por quilo do peso total da pessoa ajuda na saciedade e na hidratação”, observa. “A água limpa desintoxica todas as impurezas do organismo”, conclui.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: obesidade obesidade infantil