Newism estimula a experiência do novo

Você é ávida por novidades

Foto: Reprodução

Você é daquelas consumidoras que não pode ver algo novo surgir no mercado de produtos e serviços que já compra para experimentar? Se a resposta é sim, então você se encaixa no conceito do newism.

O termo, que ainda é desconhecido por muitas pessoas, foi criado pela trendwatching.com e define a vontade incessante do consumidor de buscar novidades. É algo que une a paixão pela experiência inovadora, com um estado exploratório contínuo.

Por isso muitas marcas investem em uma maneira diferente de conversar com seus clientes para, dessa forma, conseguir vender produtos. Um exemplo é a batata Ruffles que além de pedir a ajuda dos consumidores para desenvolver um novo sabor, estimulou os mesmos a experimentar as novidades e, assim, votar no que seria mais saboroso para continuar no mercado.

Pedro Calabrez Furtado, professor do Núcleo de Ciências do Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), informa que um dos fatores que contribuíram para isso é que a economia tem estimulado o consumo por meio de promoções e descontos que instigam a gastar mais. "Os sentimentos influenciam, e muito, no ato da compra, porque as marcas trabalham com a imagem de um determinado item e afirmam que ao comprá-lo você terá felicidade, terá novas sensações", relata.

Ele descreve que na maioria das vezes compramos apenas pelo prazer e muitos dos itens que consumimos nem necessitamos. "São raros os momentos da vida em que você olha e diz: ‘eu não preciso de nada’. Por este motivo, gasta com sapatos, blusas entre outros, simplesmente pela sensação. Não é à toa que lojas e grandes marcas geram experiências de consumo", descreve.

Além disso, outro fator preponderante que estimula o gasto é a vontade de sempre estar antenada sobre os lançamentos de ferramentas tecnológicas, novidades do mundo da moda e muitos outros. "Os amigos induzem a essa compra que pode ser classificada como compulsiva. Você acaba sentindo vontade de conhecer aquele equipamento mais sofisticado, por exemplo, porque todo mundo tem e você não quer ficar de fora", afirma Furtado.

De acordo com Pedro, homens e mulheres consomem de maneira diferente de acordo com o ambiente no qual estão inseridos. "O homem vai ao supermercado e compra somente aquilo que está descrito na listinha. Já a mulher compra porque quer cuidar da família. Então ela é levada pela emoção", garante. "Em outro ambiente, como uma loja de equipamentos para veículos, o homem vai gastar mais do que a mulher. Sendo assim, cada um gastará mais ou menos dependendo das sensações que o ambiente e o produto lhe proporcionar", finalizou.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente