Museu da Língua Portuguesa – tristeza e saudade

Desabafo sobre o incêndio que destruiu o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo
Museu da Lingua Portuguesa

Foto:Reprodução

Ah, que tristeza...! O ano vem chegando ao fim e, embora tantas desgraças econômicas e políticas estampadas nos jornais nos estarreçam dia após dia, por esta eu realmente não esperava. O incêndio que destruiu o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, foi o grande desalento para um povo que, se bobear, ainda acaba por perder a maior identidade que possui uma nação: a sua língua pátria.

Semana passada ainda estive por lá. Apaixonada que sou por literatura, saboreei uma das tardes mais deliciosas que tenho na memória nos últimos tempos, ao acompanhar a apresentação de um recital poético que incluía Carlos Drummond de Andrade, Guimarães Rosa, Fernando Pessoa, Mário de Andrade, Gonçalves Dias e outros tantos imortais que me fizeram flutuar alguns metros. Inesquecível! E me emocionei ao verificar as manifestações de desgosto de pessoas de todos os cantos deste país diante da destruição do museu. Porque, convenhamos, falar a Língua Portuguesa é mesmo uma honra! Complexa, vasta, viva, rica e cheia de regras, não é para qualquer um! Que atire a primeira pedra que nunca cometeu um deslize na conjugação de um verbo em todas as flexões de modo, tempo, pessoa, número e voz!

Museu da Lingua Portuguesa

Foto:Reprodução

Além disso, a mesma Língua Portuguesa que nos faz viajar em meio a tanta poesia está presente em nosso cotidiano de uma forma bem mais íntima do que se imagina. Não se trata apenas de se comunicar, de aprender a gramática ou ler as notícias do dia. Mas também de sentir, planejar, sonhar! Afinal de contas, nos emocionamos em português, choramos em português, damos risada em português, sentimos raiva em português, traçamos metas e pensamos no dia seguinte em português, sentimos inveja em português, somos bondosos e caridosos em português!

E reivindicamos em português! Quantas vezes temos ido às ruas exigir mudanças, reclamar nossos direitos, fazer ouvir nossas vozes, ecoando nosso idioma aos quatro cantos do mundo?

Museu da Lingua Portuguesa

Foto:Reprodução

A origem da nossa Língua Portuguesa estava lá guardada no museu, um dos poucos que realmente preservavam um pouco da história do Brasil, este país sem o hábito constante de cultivar sua história. Dentre tantas palavras que se podiam pesquisar no local, havia uma que só existe no nosso idioma: saudade. Somente nós, falantes da língua portuguesa, conseguimos de fato entendê-la, senti-la, sofrer e nos emocionar com ela.

É isso que o museu vai deixar, saudade... 

Adriana Cocco é jornalista e professora, adora bater papo e escrever sobre a comunicação entre as pessoas. É daquele tipo a quem você acaba de ser apresentada, mas parece que já conhece há anos! E espera sempre sua participação nesta coluna por meio do adrianacocco@hotmail.com !

Comente