Mulheres mostram roupas que usavam quando foram assediadas

Blog mostra relatos sobre a violência nas ruas e mostra o que as mulheres usavam quando foram assediadas.
stopthecatcall roupa assédio

Foto - Reprodução/stopthecatcall

Quando trata-se de assédio sexual e estupro, a culpa nunca é da mulher. Infelizmente, quando casos assim acontecem muitas pessoas culpam as roupas que a vítima estava usando pelo assédio em si. Em hipótese alguma o comportamento feminino deve ser usado como justificativa para o machismo, falta de respeito e invasão ao corpo do outro. 


Para acabar de vez com esta ideia errônea de que a roupa é a culpada, uma jovem usou a pergunta "mas o que ela estava vestindo" para criar uma mobilização colaborativa contra o machismo. Seja curta ou não, roupa nenhuma justifica o desrespeito. 

Veja abaixo a roupa que estas mulheres estavam usando quando foram assediadas:

·

O blog com certeza põe abaixo o mito de que estupro e assédio são movidos por 'roupas provocativas' de mulheres que 'pedem por isso'. Nada mais absurdo! A página documenta a realidade sobre a violência contra as mulheres nas ruas. Veja abaixo algumas histórias:

Relato de Emily:

stopthecatcall roupa assédio

Foto - Reprodução/stopthecatcall

"Voltando do trabalho de bicicleta, uma van com pelo menos três homens e todas as janelas abertas começou a andar ao meu lado. O primeiro comentário foi " Ooh, eu gosto disso!", e depois todos os homens começaram a assobiar e gritar comigo. Quando o veículo finalmente passou à frente de mim, eles abriram a porta de trás da van. Eu achei que um daqueles homens iria me jogar dentro do carro. Eu nunca senti tanto medo pela minha segurança. Uma ciclista simplesmente não pode lutar contra homens em um carro."

Relato de Vidhi

stopthecatcall roupa assédio

Foto - Reprodução/stopthecatcall

"Hoje eu saí para ver meu espetáculo de comédia favorito, no teatro. Havia um homem careca de aproximadamente 30 anos totalmente bêbado sentado ao meu lado. Ele não parava de me olhar, tentava tocar meu rosto, colocar a mão na minha perna e encostar a cabeça suada no meu ombro. Isto nunca será normal! (...) Mudei de lugar, atrapalhei quem estava assistindo a peça pois estava na primeira fila e sentei-me ao fundo, onde ele não poderia me ver. Ao fim do show, pedi desculpas aos atores, que disseram ter visto o que havia acontecido. Assédio nunca é normal e estar bêbado nunca é uma desculpa válida".

*Relatos traduzidos e adaptados do blog stopthecatcall.

Por Thamirys Teixeira

Comente