Mulher tira selfie com assediadores e o resultado é perturbador

Noa queria fazer algo para aumentar a conscientização em relação a este problema
dearcatcallers

Noa queria fazer algo para aumentar a conscientização em relação a este problema. [Foto: Instagram/dearcatcallers]

Após ser filmada e assediada em um trem, por dois homens, Noa Jansma, uma jovem de 20 anos, de Amsterdã, decidiu iniciar um projeto inusitado. Pelo período de um mês ela documentaria cada incidente de assédio que enfrentasse, tirando uma selfie com os homens responsáveis pelo fato.

"Eu apenas nunca sabia o que fazer quando era assediada", contou a jovem, à BBC. — Se eu enfrentasse, a situação simplesmente escalava, e isso me assustava. “Ao fazer o selfie, tanto o objetificador como o objeto ficam reunidos em uma composição”, escreveu Jansma, na descrição do projeto.


Ela apenas pedia para tirar uma foto, sem contar para o que ela seria usada, a não ser que fosse questionada. Apenas um dos assediadores questionou, mas mesmo assim concordou em ser fotografado. Segundo Jansma, o que mais a chocou é que após iniciar o projeto, seus amigos homens comentaram que não faziam ideia de que isso acontecia.

"Eu achei tão estranho que para metade da Humanidade isso é uma questão diária, enquanto a outra metade nem sabe que isso existe", disse a jovem.

Segundo ela, não se trata de “envergonhar” os assediadores, mas apenas “fazer uma declaração”.

"Se esses homens me pedirem para remover a fotografia do Instagram, eu o farei, porque não quero arruinar a vida deles", comentou Jansma. — É mais como um espelho, eles estão invadindo a minha privacidade nas ruas, na frente de todo mundo, então estou invadindo a privacidade deles.

Após um mês de projeto, Jansma anunciou o fim, ao menos temporário, das publicações. Segundo ela, trata-se de um fenômeno global, por isso a conta na rede social, que já reúne quase 150 mil seguidores, será repassada para outra mulher em outro país.

Comente