Mulher recebe ‘parabéns’ por aniversário estupro

Fãs das páginas "Humor Negro" punem administradora por excluir as contas
aniversário estupro

Foto - Reprodução/Facebook

Até que ponto pode chegar a frieza do ser humano? Hoje, dia 12 de fevereiro a internauta Viviane Teves sofreu uma série de ataques pelo app WhatsApp por ter sido vítima de estupro há dez anos atrás. Segundo ela, mensagens cruéis de “feliz aniversário” começaram a aparecer em seu celular já a partir da meia noite de hoje 12/02.


“Desde meia-noite eu tenho recebido mensagens no meu WhatsApp. Mais de 40. Descobriram meu número e jogaram em um grupo de zoeira para pessoas aleatórias me zoarem. Todas me parabenizando por esta data e desejando que aconteça novamente”, relatou a moradora de São Paulo em seu perfil.

Os ataques de cyberbulling vieram de antigos membros da página “Humor Negro”, no qual Viviane era administradora no Orkut e Facebook. Os usuários desejavam puni-lapor ter deletado as páginas das quais eram fãs.

Viviane faz parte de um grupo da rede WhatsApp com os ex-seguidores da página “Humor negro”. Nesta quinta pela manhã, o nome do grupo foi alterado para “Vivi. 10 anos de estupro”. Junto a isso, foi publicada uma mensagem convocando internautas a enviar “parabéns” à vítima da violência sexual:

“Hoje é um dia muito especial. Faz dez anos que nossa querida Vivi Teves foi estuprada e depois desse diz ela nunca mais foi a mesma. Até hoje ela está brincando de DJ e esperando um novo estupro. Então desejem parabéns a ela, afinal, não se faz dez anos todo dia”, dizia o anúncio na web.

A administradora do grupo, do Mato Grosso do Sul, ainda afirmou para 'O Globo' que não falou nada de ofensivo. "Ela não faz uma página de humor negro? Então tem que aguentar", disse.

Viviane reconheceu que errou ao criar uma página que era usada para fazer piadas com tragédias e para ela, o massacre que está sofrendo não tem justificativa, já que ela deletou a fanpage do Facebook em 2012 e a comunidade do Orkut em 2004. "Se os erros do meu passado estão caindo sobre mim? Talvez... Mas ainda acho que nada disso justifica", desabafou.

Por Thamirys Teixeira

Comente