Mulher de 32 anos acorda com mentalidade de 15

A britânica não se lembrava nem de ter dado a luz. 'Fui dormir em um mundo cheio de possibilidades e acordei em um pesadelo.'
mulher memoria Naomi Jacobs

Foto - Reprodução/TheSun

Se de um dia para o outro você pudesse acordar 17 anos mais jovem, você o faria? Parece até história de filme adolescente, mas foi exatamente isso que aconteceu com a britânica Naomi Jacobs, aos 32 anos. Porém, ao contrário do que você pode estar pensando, este 'truque de mágica' não afetou em nada a aparência da mulher. O que mudou realmente foi a sua mente. Imagina só que loucura!


O caso aconteceu há sete anos atrás, quando Naomi sofreu um tipo raríssimo de amnésia causada por estresse, a amnésia global transitória. Da noite para o dia, uma parte do cérebro de Naomi simplesmente se 'fechou', e os resultados foram a perda de 17 anos de memória.

Em entrevista à BBC, a britânica contou detalhes chocantes da sua reação ao se deparar com sua 'nova realidade' de mãe solteira em um universo adulto e futurístico. "Minha última memória foi de pegar no sono no meu beliche, que dividia com minha irmã, pensando nas provas de GCSE (primeira avaliação importante realizada no ensino secundário britânico)", afirmou.

Acordar foi uma experiência aterrorizante. "Inicialmente, não reconheci o cômodo, o quarto onde eu tinha acordado, a cama onde eu tinha acordado. Saltei da cama em choque", conta Naomi sobre o primeiro dia de sua amnésia.

Ainda segundo a BBC, Naomi estranhou sua voz, que não soava como a de uma adolescente. Ela mal podia acreditar!  "Nas primeiras 24 horas eu estava completamente em choque, convencida de que eu iria dormir naquela noite e acordar de volta em 1992".

Maternidade e Tecnologia 

Porém de longe, o maior choque foi se deparar com o seu filho, que correu em sua direção dizendo "mamãe". "Fiquei totalmente chocada. (Senti) Tudo: de medo a alegria, ver esta criança que eu não lembrava ter dado à luz e saber que, sem dúvida, ele era meu filho, pois se parecia muito comigo, até o terror de ter responsabilidade por esta criança pequena."

Ligar para alguém conhecido até passou pela cabeça da mãe. Porém ela não tinha idéia do que era um smartphone.  "A última vez que vi um telefone celular, era do tamanho de um tijolo, aquela coisa grande e cinza com a antena preta. Então: telefones celulares, televisões digitais pareciam saídas de um desenho animado, meus olhos estavam acostumados com as (TVs) analógicas. Análise de códigos (de mercadorias), câmeras de segurança... Tudo era tão alienígena para mim!"

mulher memoria Naomi Jacobs

Foto - Reprodução/TheSun

Por mais que ela não se lembrasse dos principais eventos de sua vida, nem tudo estava perdido. Ela ainda conseguia dirigir e ainda se lembrava de senhas de banco recentes. Isto aconteceu porque coisas que eram repetitivas, como a memória automática ficaram intactas. Em outras palavras, tudo o que tinha conexão emocional se perdeu, como nascimentos, mortes e casamentos, entre outros. 

"Foi muito bizarro 'ter 15 anos' e realmente saber como dirigir. Fiquei com muito medo, não queria estar atrás do volante."

Recuperação

mulher memoria Naomi Jacobs

Foto - Reprodução/TheSun

Em 2008, na época do episódio , a britânica estava estudando psicologia. Mas sua perda foi tão profunda, que ela precisou da ajuda da irmã e da melhor amiga para lidar com o celular e seu e-mails. Os médicos afirmaram que, na maioria dos casos de amnésia parecidos com os de Naomi, o paciente recupera as memórias poucas horas depois. Mas a britânica precisou de meses para se recuperar.

Neste intervalo, os médicos recomendaram que ela não forçasse sua memória ou mesmo lesse jornais, para evitar situações de estresse. "Nos primeiros meses eu tentava desesperadamente entender minha vida. Durante a noite que ficava acordada e chorava, desejando estar de volta à escola, aos tempos em que minhas únicas preocupações eram os meninos que eu gostava ou ser flagrada bebendo no parque", disse.

Com a ajuda da família, Naomi começou a se recuperar lentamente. "Facebook, Google e YouTube soavam como se fossem totalmente inventados, e a primeira vez que vi meu filho, Leo, jogando com o XBox e interagindo com a TV, fiquei tão chocada que até cuspi meu chá."

Naomi mantinha diários e, lendo estas páginas ela começou a reconstruir a própria personalidade, o relacionamento com o filho e até a questionar algumas de suas decisões. "Com o passar do tempo, flashes de memória voltaram - apenas por alguns segundos, mas estavam lá. As memórias mais recentes voltaram primeiro, então vieram as mais velhas, até minha memória completa voltar."

A britânica, que acabou se recuperando com o passar do tempo, escreveu um livro sobre a experiência, Forgotten Girl ("Mulher Esquecida" em tradução livre).

Por Thamirys Teixeira

Comente

Assuntos relacionados: amnésia memória