Mau humor pode ser coisa séria

Mauhumor pode ser coisa séria

São comuns as queixas de pessoas mal-humoradas. Não fosse apenas desagradável, o problema pode ser uma doença que tem nome: distimia. Trata-se de um estado depressivo crônico, um transtorno persistente do humor. É normalmente atípico e é perceptível através do mau humor, chatice, birra, implicância, desânimo, irritabilidade. Além disso, quem sofre de distimia mostra outros sintomas, como isolamento social, alterações do apetite e do sono e tendência ao uso de drogas e tranqüilizantes.

Os portadores do transtorno são pessoas de difícil relacionamento, com baixa autoestima e elevado senso de autocrítica. Estão sempre reclamando de tudo e só enxergam o lado negativo das coisas. Na maior parte das vezes, tudo fica por conta de sua personalidade e temperamento complicado.

A distimia, assim como outros tipos mais clássicos de depressão, tem tratamento eficaz às custas de antidepressivos e terapia. Entretanto, a maior dificuldade está em fazer o paciente entender e aceitar que é mal-humorado e, mais que isso, que deve submeter-se a tratamento.

O dado mais importante a considerar para o diagnóstico da doença é a manifestação dos sintomas durante pelo menos dois anos consecutivos. A associação de medicamentos antidepressivos com psicoterapia tem apresentado bons resultados no tratamento da distimia.

E, se o mau humor patológico tem remédio, o mau humor "natural" também. Confira algumas atitudes que melhoram o humor:

- Atividades físicas, que promovem a liberação de betaendorfina, neurotransmissor que participa da regulação do humor e causa bem-estar;

- Ioga e sessões de massagem estimulam a circulação sangüínea, aumentam o fluxo de oxigênio e promovendo sensação de prazer e bem-estar;

- Música relaxante, que faz com que a pessoa produza substâncias que colaboram na neutralização dos efeitos danosos do cortisol, hormônio que predomina em momentos de tensão e mau humor;


- Ingestão de carboidratos, que estimulam a produção de serotonina, neutransmissor envolvido no controle das emoções. Mas como são, em geral, calóricos, o ideal é consumi-los com moderação;

- Fique longe de pessoas muito mal-humoradas. Pesquisas indicam que o mau humor é contagioso.

Por Jessica Moraes

Comente