Máquina que coleta e separa o lixo para reciclagem

Máquina que coleta e separa o lixo para reciclagem

Foto/Divulgação

Em todo o mundo, muita gente já sofre com a falta de recursos naturais e as consequências do descarte inadequado de lixo. Sem contar que há quem não entenda a importância de atitudes como a reciclagem. Felizmente, uma ideia importada da Noruega pode aumentar a quantidade de resíduos encaminhados para a reutilização.

A chamada Máquina de Venda Reversa foi criada com o objetivo de coletar e compactar materiais recicláveis. De acordo com o fabricante, ela é capaz de reconhecer o tipo de lixo que será inserido e de compactar cada resíduo em compartimentos diferenciados dentro do equipamento. Além do mais, deixa o material recolhido pronto para o transporte seletivo.

Dessa forma, o problema de separação dos diferentes tipos de lixo estaria resolvido. E a ideia é instalar a máquina em locais movimentados, como supermercados, shoppings e parques. "Como no Brasil não há a lei do depósito, as empresas podem associar sua marca às máquinas nos quiosques de coleta, premiando seus consumidores com descontos em seus produtos ou até programas de acúmulo de pontos", explica Felipe Kurc, diretor comercial da Susten Trading - empresa que representa a fabricante do equipamento, a marca Tomra, no Brasil.

Outra novidade é o número de materiais que a máquina pode receber e separar - não só os mais tradicionais, como latas de alumínio ou garrafas tipo PET, como também embalagens de produtos de beleza e de limpeza.

"Nosso objetivo é conscientizar os brasileiros sobre a importância da reciclagem, não só das latinhas, que já têm um índice altíssimo de reciclagem no Brasil, mas também de outros recipientes que os consumidores não sabem que são retornáveis", afirma o diretor comercial. "Essa ação pode reduzir os custos de energia, água e também a quantidade de CO2 na atmosfera", completa.

A iniciativa chega em boa hora, contribuindo para a Política de Resíduos Sólidos, segundo a qual as empresas devem adotar o sistema de lógica reversa. Fábricas, por exemplo, deverão dar o destino apropriado para o que produzirem.

A Máquina de Venda Reversa, diferentemente dos quiosques que existem em alguns estabelecimentos brasileiros atualmente, permite maior agilidade na separação de resíduos e no encaminhamento para a reciclagem. Isso, combinado a um programa de incentivo como descontos em compras, tem chances de obter bons resultados, e, quem sabe, reduzir o impacto ambiental.


Por enquanto, o equipamento não foi instalado nos locais públicos. Tudo depende de negociações da Susten Trading, que, de acordo com a própria empresa, devem ter início no estado de São Paulo. Agora, é esperar para conferir a nova máquina em ação.

Por Priscilla Nery (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: equilíbrio bem estar reciclagem