Maca Ganban: terapia com pedras

Maca Ganban terapia com pedras

Desde a antiguidade, as pedras preciosas são admiradas por todos. Já foram sinônimos de poder e riquezas para os reis. São muito utilizadas por adivinhos e cartomantes. Na astrologia, cada signo tem sua pedra e cada pedra um significado. Hoje, você pode até imortalizar as cinzas de um ente querido transformando-as em diamante (afinal, ambos têm a mesma base, o carbono).

Além disso tudo, as pedras preciosas são utilizadas em diversos tipos de terapia, como por exemplo a "Maca Ganban". Com mais de mil anos de existência, ela utiliza turmalinas negras para aquecer o corpo e, assim, aumentar o metabolismo do organismo. "A terapia das pedras era utilizada pelos monges tibetanos. Essa pedra produz um efeito de combustão nas energias, através de seu grande potencial químico. Quando ela capta as energias negativas, entra num processo de transmutação para torná-las positivas, e assim, podem permanecer no ambiente, já numa outra frequência de energia", explica Mariana Alves Correa, proprietária e naturóloga do Otris Spa Urbano, de São Paulo.

A partir dos 15 anos de idade, a pessoa pode aproveitar os benefícios dessa prática, que proporciona relaxamento e revitalização. Através do aquecimento profundo da pele, as pedras ativam a substituição de células mortas, estimulam a circulação sanguínea, promovem uma forte transpiração e concedem energia de vibração através dos raios infravermelhos.


Mesmo trazendo todos esses benefícios, não é qualquer pessoa que pode fazer a terapia. Há algumas contra-indicações. "Pessoas com hipertensão, erupção cutânea - como bolhas, feridas e escabiose -, contusões, varizes, febre, articulações inflamadas, tumores e inchaços não diagnosticados, além de problemas cardiovasculares, como trombose ou outros males circulatórios, e as grávidas não podem fazer a terapia", alerta Mariana.

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente