Jogos de tabuleiro incentivam convívio familiar

Jogos de tabuleiro incentivam convívio familiar

Foto/ Divulgação HASBRO

A correria do dia-a-dia faz com que pais e filhos tenham pouco tempo juntos. E este tempo deve ser gasto com atividades de qualidade que aproximem a família. Os jogos de tabuleiro podem ser uma oportunidade para reunir a família em um momento de diversão. Mas com o passar do tempo estes jogos foram perdendo espaço.

As famílias têm passado muito tempo em frente a TV, aos games e computadores. Mas uma atividade importante para interação entre os familiares são os jogos de tabuleiro, que desempenham um papel fundamental na criação de um ambiente harmonioso e divertido para a família. Além de ser uma ferramenta de educação e sociabilização, eles ainda estimulam o raciocínio e desenvolvem a inteligência.

A psicopedagoga Eliana de Agostini, afirma que esses jogos servem como instrumento para que os pais conheçam melhor seus filhos, por meio da observação e do comportamento deles. "Eles também são grandes estimuladores de múltiplas inteligências e exercitam a imaginação, a criatividade, o raciocínio, a concentração, a socialização, a autoestima e até mesmo o equilíbrio", recomendou Eliana.

"Os jogos de tabuleiro, além de toda a diversão proporcionada, servem como fator de interação e autoconhecimento para pais e filhos de todas as idades. Não se trata apenas de um jogo, mas sim de uma atividade social prazerosa e de grande riqueza para o relacionamento familiar", afirmou Ana Coutinho, diretora de marketing da HASBRO no Brasil, uma empresa de entretenimento e jogos.

Os jogos de tabuleiro estimulam valores essenciais para a formação cultural e psicológica dos pequenos membros dessas famílias como as habilidades de aprender, competir de forma salutar, desenvolver raciocínio e habilidades motoras. Esses jogos, muitas vezes, simulam situações importantes do dia-a-dia que necessitam de tomadas de decisões, julgamento de conceitos, respeito às regras e ao próximo.

Uma pesquisa realizada pela HASBRO mostra que a escolha por jogos de tabuleiro se deve à preocupação dos pais brasileiros com os valores que serão passados aos seus filhos durante o brincar. Além da diversão e da interação proporcionada pelos jogos, eles esperam que essa atividade possa contribuir para o desenvolvimento da criança e a união entre os membros da família.


Médico especializado em desenvolvimento de crianças, Lúcio Abbondati Junior utiliza jogos de tabuleiro em suas terapias. Ele acredita que este formato de jogo testa novas possibilidades e soluções, além de favorecer o resgate ao convívio familiar. "Mais do que reunir a família, os jogos de tabuleiro facilitam o diálogo e servem como uma ferramenta agregadora de interação, que permite o autoconhecimento e o prazer de buscar novas possibilidades", explicou.

Por Catharina Apolinário

Comente

Assuntos relacionados: bem estar