Inveja e Instagram: como lidar com a autocomparação nas redes?

Será que as redes sociais são o espelho da história da Branca de Neve da atualidade?
comparação redes sociais

Foto: iStock_teksomolika

“Espelho, espelho meu. Existe alguém mais bela do que eu? Sim, Branca de Neve.” Quem não conhece esta passagem da história da Branca de Neve em que a Rainha Má conversa com o seu espelho? Hoje o nosso espelho muitas vezes se torna as redes sociais, gerando comparações e autocomparações. E a impressão que muitas pessoas têm é que as outras pessoas são mais belas ou mesmo possuem uma vida cheia de momentos especiais.  Este espelho que muitos utilizam pode ser bastante cruel e injusto, pois ao olharmos a vida do outro ou analisarmos uma foto nos esquecemos de que o que é postado ali é apenas uma parte da vida, e normalmente a melhor parte daquele dia.


Compararmo-nos com outras pessoas através daquilo que elas compartilham em redes sociais pode gerar sentimentos de inadequação, pouco valor social, desapontamento com a própria imagem, inveja, tristeza, rejeição da própria vida, e outras emoções negativas. Lembre-se que a Rainha Má não teve um final nada feliz.

É importante lembramos que aquela foto é apenas uma parte da vida da pessoa – existiu uma trajetória por trás daquilo com momentos de tropeços, tristeza e aprendizados. Vale a pena ressaltar que a grande parte das pessoas também não publica sobre problemas ou sofrimentos – com que frequência você lê sobre alguém que posta uma foto com cara inchada de sono, que acabou de acordar e dizendo: “Nossa, hoje estou me sentindo um lixo”? Uma porcentagem muito alta das pessoas tem dias que se sente dessa forma. Nas redes sociais todos querem mostrar o quanto sua vida é especial ou maravilhosa – o que não há nada de errado nisso.  

comparação redes sociais

Foto: iStock_oneinchpunch

Por isso vale a dica, não se compare com o outro – isso nem sempre nos ajuda a melhorar, também não julgue as publicações do outro (pois se foi publicado é porque deve ser importante de alguma forma). A comparação só é justa se nos comparamos com nós mesmos – quando paramos em frente ao nosso espelho.Precisamos gastar mais tempo em olharmos para nossa vida, em entender e analisar nossa trajetória, em que melhoramos, em que podemos aprimorar, como nos sentimos, o que tem valor para a própria vida. Precisamos acreditar mais em nós mesmos e na possibilidade de nos darmos o nosso melhor. A nossa vida é da cor que nós pintamos, por isso devemos despender mais tempo em nos conhecermos para assim fazermos sempre as melhores escolhas.

Psicóloga Rachel Filizzola

Comente