Histórias que fazem a vida

Histórias que fazem a vida

Histórias de vida são sempre emocionantes. Sejam elas de amor, de lutas por causas sociais, de amizade, de sucesso profissional ou de perdas e tristezas sempre chamam a atenção de um público variado e interessado em conhecer outras vivências. Por isso, acabam ganhando espaço na memória social da humanidade. E para que fiquem registradas e valorizadas, o Museu da Pessoa, instituição virtual de histórias de vida, promoverá a campanha ‘Espalhe uma história’, convidando internautas a contar alguns de seus momentos. O evento, que vai de 14 a 16 de maio, faz parte das comemorações do Dia Internacional de Histórias de Vidas, no próximo domingo.

"Acreditamos que as pessoas são memórias importantes da vida social. Toda história tem seu valor e divulgar idéias é relevante para o meio", diz Erick Krulikowski, coordenador de comunicação do museu. Segundo ele, em 2009, mais de 900 histórias de vida foram recebidas pelo site www.museudapessoa.net. A instituição faz parte de uma rede internacional e está presente também em Portugal, Estados Unidos e Canadá. No total, conta com mais de 12 mil depoimentos. Mais da metade das histórias foram contadas por mulheres (58%).

"As pessoas estão ficando cada vez mais acostumadas a compartilhar suas histórias. Prova disso são as redes sociais na internet e os blogs pessoais", ressalta Erick. Os motivos de procurarem o museu para contar sobre suas vidas, diz o coordenador, são diversos. "Muitas pessoas mais idosas, por exemplo, dizem que querem deixar os fatos vividos documentados para futuras gerações da família. Já outros, para dar visibilidade a questões sociais importantes".


Para participar gratuitamente da campanha, basta acessar o portal do museu e enviar uma história em formato de texto, áudio, vídeo ou foto. Bons contadores poderão ganhar destaque na homepage ao longo do mês. No twitter (@museudapessoa) é possível indicar um blog ou site de histórias inspiradoras, que serão retuitadas para os seguidores do museu.

Nos links a seguir, você pode conferir histórias de vida disponibilizadas pela instituição e também de Vilamigas aqui do site. E você, não se anima em escrever sua história? Compartilhe conosco os fatos que marcaram a sua vida!

Vigorexia: eu superei há 14 anos!Primeiro beijoEtel BussAmor pela internet

Por Adriana Cocco

Comente