Etiqueta em casamento

Etiqueta em casamento

Você pensa que quando rola um casamento tudo que precisa é comparecer e se divertir na festa - já que o alvo dos flashes e atenção são os noivos? Pois saiba que está bem enganada. Desde o recebimento do convite até a hora de deixar o baile (sem o arranjo de flores na mão) é preciso seguir algumas regrinhas de etiqueta.

A especialista em organização de casamentos Marcia Possik, diretora da Marriages, de São Paulo, explica que os convidados devem evitar constrangimentos logo que recebem o convite. “É imprescindível que o convidado confirme presença, caso solicitado. Não confirmar a presença e ir à festa, ou simplesmente não avisar nada, é considerada gafe gravíssima”. Isso porque essa informação é muito importante para que os noivos saibam, realmente, quantas pessoas vão reunir. E nada de levar um convidado extra, sem avisar. “Ao receber o convite, a primeira coisa a ser analisada é quem está sendo convidado. Organizar um casamento custa caro e é por isso que os noivos gastam horas para fazer a lista de convidados”.

E quanto aos presentes? Não sabe o que dar? É importante lembrar que nenhum convidado é obrigado a presentear os noivos, mas que o gesto é sempre bem vindo. “Não há regra que dite um prazo limite de entrega ou até mesmo o valor do presente. Neste caso, o que vale é bom senso. Quando uma pessoa decide presentear os noivos, ela quer demonstrar que sente carinho por eles. Por isso, o gesto é mais valioso do que o presente em si”.

Marcia Possik

Marcia Possik (Divulgação)

Na hora de escolher o traje, pense no tempo e energia que os noivos dispensaram na organização e nos detalhes da festa toda - desde o convite até o estilo da festa. Se eles optam por um casamento formal, por exemplo, gostariam que todos estivessem vestidos a rigor. Até porque os convidados complementam o casamento. E, se você aparecer no meio do baile de calça jeans e camiseta, ficará deslocada. O mesmo vale se abusar na formalidade. “É extremamente importante que os trajes sejam seguidos à risca”, sugere Marcia, que criou o Clube da Noivas, o maior grupo de discussão com foco em casamento da América Latina.

E não pense que só porque você é muito amiga dos noivos não precisa se preocupar tanto com detalhes. “Espera-se que os amigos ajudem os noivos a manter a festa animada e num clima gostoso”. E isso significa maneirar na bebida e cuidar para não chamar mais atenção que os noivos. “Pode comprometer toda uma festa que foi pensada durante meses e até anos. Convidado alegre é uma delícia de receber, já o bêbado (que normalmente acaba ficando inconveniente), ninguém merece”.


Vale lembrar que se divertir não significa perder o controle e tirar a alegria da festa. “Muitas pessoas bebem e se divertem, já outras, bebem e ficam chatas, arrumam briga e estragam a festa”, pondera Márcia. A sua própria experiência em festas pode ajudar a entender melhor a lógica: você acha agradável ficar na mesma mesa que um bêbado? Já viu algum bêbado legal, divertido? “Na maioria das vezes, eles são chatos e contaminam quem estiver ao redor. Mas, insisto, o convidado que bebeu pouquinho e, com isso, ficou mais desinibido, é que faz a alegria da festa. Beber até ter de ser carregado, decididamente, é muito cafona”.

Cafona é também sair da festa com aquele vaso de flores na mão. Regra geral é não levar o arranjo para casa. “Normalmente, os noivos já preparam lembrancinhas para que os convidados guardem de recordação do casamento”. Você certamente terá melhores lembranças da festa se seguir essas regrinhas. Pode apostar o buquê!

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente