Conversa de elevador

Quer coisa mais gostosa do que escutar as conversas que rolam no elevador? Eu, pelo menos, adoro! Aliás, acho que isso é bem típico do feminino, ir escutando as conversas alheias e, se der uma brecha, pegar um gancho e fazer algum comentário. Minha filha diz que eu sou a "Maria do Bairro" e que estou sempre atenta às conversas dos outros a espera de uma deixa para engatar no papo.

Hoje não foi diferente. Estava dentro de um elevador no prédio onde trabalho, logo após o almoço. Elevador lotado, homens e mulheres dividindo aquele pequeno espaço apertado. Parando de andar em andar, poucas pessoas falavam, apenas trocavam ideias sobre coisas rotineiras, sem muita graça.

As pessoas foram deixando o elevador à medida que chegavam em seus andares, uma a uma. Sobraram três mulheres, nenhuma conhecia a outra. Entre elas estava eu. Não demorou 3 segundos para uma delas falar para a outra, sem vacilar:

- "Que esmalte lindo é esse seu!"

A resposta veio também de imediato, sem hesitações:

- "É o Rosa Chiclete, da Impala, sabe. Aliás, tem também um laranja que é show!"

Eu, claro, nesses poucos segundos de conversa que ouvi, fiquei de ouvidos bem atentos, para pegar a dica (o esmalte era bonito mesmo!). Mas muito rapidamente meu andar chegou e eu tive que deixar o elevador e não acompanhei o desenrolar do papo. Que pena.

Saí do elevador pensando em como as mulheres, diferentemente dos homens, sem o menor receio, falam umas com as outras, das coisas mais sérias às mais fúteis. E mesmo sem ter a menor intimidade com a pessoa. Não consigo imaginar um homem falando para o outro, desconhecido, no elevador: "Onde você corta seu cabelo? Seu corte está bonito". Acho bem difícil ouvir isso.

E, não só ouvi a dica como a registrei. De curiosidade, ao entrar no meu computador fui checar na internet a tal cor "Rosa Chiclete". Só pelo nome já dá vontade de saber que cor é essa. No Google foi fácil. O primeiro link que vejo ao digitar "esmalte Impala Rosa Chiclete" é um artigo num blog com o nome de "coisa de menina". Aliás, o nome do blog é muito bom. Nada mais de menina do que falar de um esmalte que se chama "Rosa Chiclete". Mas o mais incrível foi ver, lendo o texto, que se trata de um post longo, com mil detalhes sobre várias tonalidades de esmalte e, entre eles, o Rosa Chiclete. E pasmem, dezenas de comentários! Ou seja, falar de cor de esmalte é coisa de menina mesmo!


Sei lá se o Rosa Chiclete combina comigo ou não, mas a moral da história do elevador é a seguinte: não acreditem em tudo o que ouvem no elevador. O Rosa Chichete não é da Impala, é da Colorama!

Cecília Russo Troiano é psicóloga, sócia-diretora da Troiano Consultoria de Marca e autora do livro "Vida de Equilibrista". Casada e mãe de 2 filhos, ela afirma que é mãe equilibrista, vive sua vida tentando equilibrar "pratinhos". Email - cecilia@troiano.com.br / Venda do livro pelo site www.vidadeequilibrista.com.br

Comente