Consumismo versus sustentabilidade

Consumismo versus sustentabilidade

Muito se fala sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais. Mas o que muita gente ainda não percebeu é que o consumo exagerado e a busca por bens de consumo tão importantes para a sociedade, especialmente pela ótica cultural, podem prejudicar e muito o planeta.

O Instituto Akatu pelo Consumo Consciente apresentou na semana passada a edição em português do relatório Estado do Mundo - 2010. De autoria do Worldwatch Institute (WWI), o estudo traz anualmente um balanço com números e reflexões sobre as questões ambientais. Neste ano, o tema é a mudança no consumo, sob a ótica da economia, negócios, educação, mídia e movimentos sociais. Nele aparecem os problemas causados pela "falta de sustentabilidade" dos nossos hábitos de consumo.

De acordo com o estudo, as pessoas no mundo todo consumiram US$ 30,5 trilhões em bens e serviços, 28% a mais do que há dez anos. Além das despesas com itens básicos, como comida e moradia, a população gasta mais em bens de consumo conforme o aumento da renda. Somente em 2008, foram vendidos no mundo 68 milhões de veículos, 85 milhões de refrigeradores, 297 milhões de computadores e 1,2 bilhão de telefones celulares.

O problema aparece porque para produzir tantos bens é preciso usar cada vez mais recursos naturais. Entre 1950 e 2005, a produção de metais cresceu seis vezes, o consumo de petróleo subiu oito vezes e o de gás natural, 14 vezes. Atualmente, um europeu consome em média 43 quilos em recursos naturais diariamente - enquanto um americano consome 88 quilos, mais do que o próprio peso da maior parte da população.

O estudo mostrou ainda que no âmbito social, empresarial e pessoal, a compreensão e a adoção de práticas de sustentabilidade são limitadas, afinal mudar uma organização costuma ser um processo ainda mais longo do que o da mudança pessoal. As empresas que já tem essa visão sustentável que determinaram mudanças profundas em sua cultura organizacional. A sustentabilidade tem papel fundamental como um conjunto de valores que integram a prosperidade econômica, a gestão ambiental e a responsabilidade social, ou seja: lucro, planeta e pessoas.


A conclusão do estudo é que para ‘salvar o Planeta’ do consumo desenfreado, todos os aspectos da educação terão de ser pautados pela sustentabilidade. Hábitos, valores e preferências desde a infância. A idéia é que quanto mais a sustentabilidade puder estar integrada aos sistemas escolares atuais, maior será o número de pessoas que internalizarão os ensinamentos da sustentabilidade. Dessa forma, as ideias, valores e hábitos se tornarão "naturais". A partir de então, a educação funcionará como ferramenta poderosa para criar sociedades sustentáveis.

Por Larissa Alvarez

Comente