Como lidar com cães barulhentos?

Como lidar com cães barulhentos

Foto: Peter M. Fisher/Corbis

Ter uma boa noite de sono, assistir à televisão, ler um bom livro ou meditar, tudo isso para algumas pessoas são coisas impossíveis de se fazer quando existe um cachorro latindo o tempo todo. Se o seu amigo de quatro patas lhe incomoda quando você está fazendo coisas simples da vida, imagina só como ele deve incomodar o seu vizinho?

Isso é o dilema de muitas pessoas, principalmente as que moram em apartamentos, já que o eco é enorme! Muitas pensam até em desistir de ter um cãozinho, quando percebem que ele está sendo impertinente, ou ainda partem para a crueldade, batendo ou pagando para tirar as cordas vocais do bichinho.

Para Cleber Fontana, médico veterinário do Pet Care HospitalVeterinário latidos excessivos são decorrentes, geralmente, de distúrbios de comportamento e estão relacionados diretamente à educação e condicionamento dado pelo proprietário ao seu cão.

"Assim como em crianças no momento do choro, o grau de atenção dado ao animal quando ele late pode sinalizar ao animal que este seja o principal canal de comunicação dele", explica o especialista. "Se não há um controle estipulado ou desenvolvimento de outra forma de comunicação no momento dos latidos excessivos, ele acabará usando sempre esse artifício, ainda mais em momentos de solidão."

Para fazer seu cachorro latir menos você tem que conhecer o motivo pelo qual ele está latindo, conta veterinário. "Conseguiremos modificar o comportamento de um animal conhecendo as causas que desenvolveram o problema e eliminá-las. Não existe uma saída simples e imediata para solucionar um problema comportamental nos animais."

No caso dos cães que latem por solidão, ou mesmo tédio (raças mais ativas, filhotes), o recomendado é criar uma rotina de passeios e exercícios físicos ou até oferecer brinquedos para que ele se divirta. Para os animais que latem por dominância e questão territorial, o melhor é realizar atividades de socialização com outras pessoas e outros animais.

Nos momentos que o animal latir, utilize alguma técnica de repreensão (como uma latinha com moedas). E nunca esqueça de recompensá-lo quando estiver se comportando bem, utilizando o reforço positivo. Quando o motivo é de medo (fogos, trovões), o ideal é criar um ambiente agradável (ligar rádio, televisão) e distraí-lo nesse sentido.

"Para qualquer tipo de distúrbio comportamental, o recomendado é sempre buscar auxílio de algum profissional especialista na área de comportamento animal, para uma técnica de tratamento com uma abordagem específica à causa", sugere Cléber.


A raça do cão não exerce influência no latido. Tudo é baseado no seu temperamento. "Não há relação ou predisposição racial para podermos classificar as raças que latem mais ou menos. Existem, sim, raças que possuem maior proximidade com o seu dono, mais ligadas ao convívio social e à necessidade de companhia, portanto, maior probabilidade de desenvolver algum tipo de distúrbio comportamental", explica Cleber.

E alerta: "Aqueles animais que ficam muito tempo sozinhos, trancados, sem convívio com pessoas ou mesmo com outros animais apresentarão esse problema de latidos excessivos."

Por Marisa Walsick (MBPress)

Comente