Como conquistar a felicidade? A ciência traz 5 dicas!

Pesquisas revelam 5 importantes passos para ser uma pessoa mais feliz
felicidade

foto reprodução: Shutterstock

Taí uma palavra que não sabemos definir plenamente o seu significado: felicidade. Para uns é uma sensação plena de alegria e contentamento. Para outros são momentos curtos, simples, mas que geram satisfação, serenidade.

Embora a felicidade possa ter um significado diferente para cada pessoa, ela é uma busca pessoal de grande parte da população. E nessa busca, alguns estudos demonstram que alcançar a felicidade pode não ser um mistério tão grandioso assim. O segredo para conquistar a felicidade, segundo os cientistas, pode estar em correr riscos, sair da zona de conforto e se sacrificar um pouquinho também. Confira as dicas dos estudiosos para ser feliz!


Correr riscos

felicidade

foto reprodução: We Heart

A felicidade não necessariamente está ligada a fazer simplesmente o que se gosta. Muitas vezes ela exige que nos esforçamos um pouco mais, saindo da nossa zona de conforto e se aventurando pela vida. Isso significa que arriscar-se em outras iniciativas pode ser bom para o nosso próprio crescimento pessoal e satisfação. O fato de explorar coisas novas ao longo da vida poderá fazer você se surpreender e descobrir a felicidade em coisas que não conhecia antes. Embora possamos nos satisfazer com algumas coisas agora, vale a pena ouvir a curiosidade interna e buscar novas experiências de vida.

Torcer pelos outros

felicidade

foto reprodução: We Heart

Já pensou que quando acontece algo bom com você, você fica alegre, mas isso dura apenas aquele dia? Quando passamos a torcer e vibrar com as conquistas dos amigos ou familiares, se pondo no lugar deles, temos mais chances de nos alegrar com mais frequência. Pesquisas revelam que pessoas mais felizes são aquelas que estão presentes nos sucessos dos amigos e cujas realizações são comemoradas por eles. Pode ser difícil encontrar pessoas que realmente conseguem compartilhar a alegria e realização dos outros sem sentir inveja. Mas sentir-se envolvida na conquista do outro é uma forma eficaz de ser feliz. Quando você tem responsabilidade por algo bom que aconteceu na vida de alguém ou simplesmente sentir que sua presença e apoio é fundamental na vida de determinada pessoa traz uma profunda sensação de satisfação pessoal.

Ignorar detalhes

felicidade

foto reprodução: We Heart

Em suma: pessoas com predisposição à felicidade não se importam com coisas pequenas. Isso pode ser um problema para alguns, que acreditam que essas pessoas desatentas aos detalhes e menos analíticas podem ser mais suscetíveis a golpes da vida. No entanto, apesar de menos céticas e realistas, pessoas felizes ignoram detalhes que possam a fazer refletir sobre coisas tristes ou sobre a condição humana, ao contrário de pessoas depressivas, que analisam mais a fundo suas próprias experiências e desgastam toda sua energia em detalhes. Mas quem é mais feliz acredita que vale se sacrificar e ignorar coisas banais em nome de um grau de realização maior.

Abrir mão de prazeres imediatos

felicidade

foto reprodução: We Heart

Pessoas felizes sabem se permitir alguns pequenos prazeres, sim, isso também é importante! Comer uma comida diferente, passear no parque no meio da tarde, faltar um dia na academia para ir ao cinema… a diferença é que as pessoas felizes não se concentram apenas nesses prazeres momentâneos. Elas têm uma meta definida, a longo prazo, objetivos que serão mais fáceis de atingir se fizermos um certo sacrifício em relação aos prazeres de curto prazo. Economizar o dinheiro do shopping dos fins de semana para fazer uma viagem para a Ásia, por exemplo, é um meio de sacrificar-se por um objetivo maior, que para determinada pessoa pode valer a pena e fazer toda a diferença na sua vida.

Admitir sentimentos ruins

felicidade

foto reprodução: We Heart

Pessoas mais felizes têm uma compreensão melhor de seus sentimentos, mesmo quando são negativos, o que permite que elas trabalhem melhor e de forma mais saudável suas emoções. Elas reconhecem que a vida também traz uma série de decepções e não escondem suas emoções de raiva ou frustração, porque entendem que é um processo natural e humano. Melhor que isso, enfrentam as emoções e se motivam a mudar o próprio comportamento. Pessoas com essa reação de flexibilidade em torno dos próprios sentimentos desfrutam de melhor saúde mental do que pessoas que não conseguem se adaptar, reagir ou assumir para si mesmas tal estado psicológico. Aprender a lidar com o desconforto emocional e aceitá-lo, ao invés de fugir através de bebida ou outros meios, pode aumentar a capacidade de tolerar emoções ruins e tornar-se mais forte em meio aos desafios, aumentando também a motivação de encontrar seu ninho de felicidade!

Por Jessica Moraes

Comente

Assuntos relacionados: comportamento motivação