Carboidrato: vilão ou mocinho da dieta?

Carboidrato vilão ou mocinho da dieta

Foto: Corbis

Quem nunca quis perder alguns quilinhos e, para isso, recorreu a alguma dieta maluca? São inúmeras opções: dieta da lua, água, sopa, pirâmide, vegetariana, entre outras. Mas, se você observar bem, a maioria faz você cortar o carboidrato da sua alimentação. E começando dessa forma está cometendo um grave erro.

O carboidrato é essencial para o metabolismo, pois é a principal fonte de energia. A falta dele no organismo leva ao consumo de gordura como fonte de energia, o que pode ser muito bom para quem quer emagrecer. No entanto, a restrição exagerada faz com que haja a queima de proteínas e, consequentemente, a perda de massa muscular.

Então fique de olho nessas dietas que faz você eliminar o carboidrato, pois, segundo o Dr. André Veinert, médico da equipe de Nutrologia do Hospital Villa-Lobos, ele não é o grande vilão na perda de peso como todo mundo pensa.

"Balanceando bem a dieta e aliando atividade física, o carboidrato pode ser consumido sem medo. Só é preciso ter em mente que seu consumo deve ser bem distribuído em relação aos demais nutrientes."

Eliminá-lo de uma vez pode acarretar malefícios à saúde. "A restrição causa tontura, sono, alteração de humor, tremores e propensão a desmaios. Esta atitude não é indicada principalmente para gestantes e pessoas com problemas renais e nível elevado de ácido úrico", explica André.

Se mesmo assim você ainda acredita que o carboidrato engorda, pode ficar sossegada. Ele não ajuda no ganho de peso mais do que os outros nutrientes. Segundo o nutrólogo, um grama de carboidrato nos fornece 4 kcal, a mesma quantidade de energia obtida pela ingestão de proteína. Enquanto o lipídio tem 9 kcal por grama.

"De forma geral, pode-se dizer que o lipídio é quem fornece mais calorias por grama, enquanto o carboidrato oferece menos da metade da energia. O que ocorre é que o carboidrato é um nutriente de gasto mais rápido em comparação aos demais nutrientes, servindo como combustível para funções do organismo", detalha o Dr. Veinert.


Essas dietas que prometem ter resultado excelentes em pouco tempo pode ser uma grande furada. "As pessoas buscam o corpo perfeito a qualquer custo, mesmo que prejudique o seu organismo. Tonturas, desmaios e queda de cabelo são alguns dos sintomas que podem aparecer em pessoas que insistem em dietas muito restritivas sem acompanhamento médico."

Para finalizar, o nutrólogo deixa uma dica. "O carboidrato não deve ser visto como vilão. É necessário consumi-lo diariamente, de preferência, em alimentos integrais que conservam alguns benefícios, por exemplo, maior quantidade de fibras e vitaminas. A ingestão deve ficar em torno de 50 a 55% das calorias totais diárias. Daí é possível ter uma ideia da importância dos carboidratos no dia a dia."

Por Marisa Walsick (MBPress)

Comente