Brincadeiras para a criançada

Brincadeiras para a criançada

As brincadeiras entre a criançada podem ser mais que um simples momento de pura diversão. Elas podem oferecer um papel socioeducativo, além de trazer benefícios emocionais, mentais e ainda poder auxiliar na área cognitiva e no seu modo de se expressar e descobrir o mundo.

Por essa razão, é sempre bom saber quais as brincadeiras que são mais populares em cada faixa etária.

As crianças de até 5 anos, por exemplo, gostam e aprendem mais em brincadeiras como as brincadeiras de roda, nas quais trabalha-se a expressão corporal, verbal e o aumento do vocabulário; a amarelinha, que auxilia no desenvolvimento motor; os jogos de "faz de conta", que favorecem a imaginação, a imitação e a afetividade; o jogo de quebra-cabeças, que estimula o raciocínio, concentração e a psicomotricidade.

Para as crianças entre 5 e 10 anos é importante estimular jogos que prendam a atenção. Exemplos: pega-pega, esconde-esconde, desenho, jogos que envolvam letras e números, o mestre mandou, jogo da forca, jogos de tabuleiro, jogo de adivinhação, imitação, atividades com dança, jogos coletivos de mesa e melhor ainda se essas brincadeiras forem feitas ao ar livre, elas ficam bem mais atrativas.

Para filhos únicos, brincadeiras com jogos simbólicos como casinha, carrinhos e escolinha são importantes para o desenvolvimento da imaginação e criatividade. Além destas atividades, a criança pode se interessar por desenhos, livros, pinturas, jogos de montar e jogos de memória.

Quanto aos jogos eletrônicos, não é preciso evitá-los. O ideal é monitorar o tempo que a criança se dedica a esses jogos. Os videogames e computadores somente serão vilões se o tempo dedicado a eles for excessivo. É necessário um equilíbrio, pois todo o excesso é prejudicial.

Esse tipo de atividade, ao contrário do que se imagina, também pode ajudar no desenvolvimento infantil. Os videogames podem ativar e exercitar áreas do cérebro que ajudam a melhorar o raciocínio lógico para a resolução de problemas, superar desafios, melhorar os reflexos, desenvolver coordenação visual e auditiva e, ainda, melhorar e treinar novos idiomas.

Só fique atenta a alguns cuidados. Qualquer brincadeira que exija uso de material adulto, como objetos cortantes e produtos que possam causar alergias devem ser evitados, pois envolvem riscos à criança.

Além de jogos e brincadeiras, os filhos podem participar de tarefas cotidianas da casa, como atividades de culinária e pequenas tarefas domésticas, que farão com que elas se sintam importantes dentro do grupo familiar.

Por Jessica Moraes

Comente