Ar condicionado: dicas para escolher o melhor modelo

Ar condicionado dicas para escolher o melhor model

Os termômetros nesta estação vão acima dos 30 graus e o melhor investimento, entre tantos, é a compra de um ar condicionado. As vendas do aparelho crescem rapidamente, mas será que é mesmo tão simples comprar um aparelho desses? Estar atenta a uma série de fatores é garantia de não passar estresse com o produto.

Entre as principais observações a se fazer está a de que a capacidade do condicionador deve estar de acordo com a carga térmica do ambiente que irá climatizar. Quando o ambiente é pequeno, com até 12 metros quadrados, por exemplo, basta um modelo de baixa capacidade, de 7500 BTU's. O mesmo não deve ser instalado em uma sala mais ampla. Em cômodos maiores ainda é necessário levar em consideração a quantidade de pessoas que o freqüentam ou mesmo o número de cômodos.

O equipamento deve ser de marca conhecida, especialmente no que diz respeito à garantia de peças e de serviços. Sabendo disso, fique de olho no gasto energético, potência e custo da instalação.

De acordo com o diretor de qualidade da ASBRAV (Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar condicionado, Aquecimento e Ventilação), Luiz Alberto Hansen, o uso do ar condicionado dentro de casa pode aumentar a conta de energia elétrica, ainda mais se for utilizado incorretamente.

Deixar as portas e janelas abertas, iluminação desnecessária durante o dia, não utilizar cortinas para diminuir a insolação direta e ainda esquecer os equipamento elétricos ligados são alguns exemplos que se deve evitar.

Já no que diz respeito à potência, o diretor afirma que o importante é observar o selo da PROCEL, que identifica para cada equipamento em qual faixa de consumo o mesmo se situa, numa escala que vai de A (o que menos consome), até E (o que mais consome).

Com todas as atenções e o equipamento já comprado, tome cuidado na hora da instalação, principalmente no caso dos modelos mais recentes. Hansen dá uma dica valiosa: "Vale lembrar que, via de regra, as melhores empresas são as que possuem engenheiros e/ou técnicos habilitados como responsáveis pelas instalações executadas."

Depois, verifique se a instalação atende aos cuidados na prestação de serviços com ou sem garantia, para o que os consumidores selecionem empresas credenciadas e com responsabilidade técnica sobre os serviços realizados. "Boas práticas de manuseio, aliadas às normas técnicas vigentes, são fatores primordiais para uma instalação segura e de vida longa", afirma Luiz Alberto.


Finalmente, para os modelos portáteis, procure usá-los só em situações transitórias. Eles são destinados a pequenos ambientes e têm capacidade bem limitada, também tem um gasto de energia muito grande. O que pode ser cômodo, à primeira vista, não vai cumprir o seu principal objetivo, que é de trazer conforto e livrar você dos dias super quentes desse verão.

Por Bárbara Ariola (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: verão equilíbrio ar condicionado calor