Abraçar árvores: uma alternativa para renovar as energias

Abrace uma árvore

O dia a dia em grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro pode deixar qualquer pessoa sem energia. Existem vários métodos para repor o vigor e encontrar o equilíbrio da mente. Yoga, Tai Chi Chuan e meditação são algumas das práticas mais comuns. Para quem gosta de variar e conhecer novas técnicas existe um gesto muito simples que consiste simplesmente em abraçar árvores.

Quem abraça árvores, em busca de novas energias, garante que não há mistério. "Para se conectar a pessoa precisa se desligar dos problemas, colocar os pés na terra, ouvir os sons da natureza, canto dos pássaros, vento nas folhas, sentir que ele e natureza são um", é o que ensina a praticante e terapeuta holística Helena Lambrou. O ideal é encontrar uma árvore com a qual se identifique.

"A pessoa deve se aproximar de uma árvore grande e frondosa a qual ela se afine energeticamente", é o que explica José Douglas, professor de Tai Chi Chuan. Os praticantes revelam que é preciso que todo o corpo entre em contato com o tronco. Testa, tórax, ventre, e principalmente, a coluna não devem ficar de fora. O recomendado é ficar em contato com a árvore por cerca de cinco ou dez minutos. "Depois deverá agradecer a natureza a oportunidade de receber e trocar suas energias com a da árvore", lembra José.

A terapeuta holística revela que as plantas que já foram machucadas não são recomendadas: "As com casca arrancada ou marcadas com escrita e desenho passam a ser hostis. Árvores com fungos ou buracos estão doentes e devem ser evitadas", completa. Os especialistas garantem que não somos nós quem escolhemos as árvores, são elas que nos escolhem.

Helena Lambrou conta que ao abraçarmos uma árvore sentimos os nossos pés afundarem da terra, como se criassem raízes. "Um fluxo de energia corre através das mãos encostadas no tronco por todo o corpo", ressalta a terapeuta. "Depositamos todas as nossas energias perversas: dores, raiva, ódio, ansiedade etc e recebemos amor, carinho, paciência, resignação e compaixão, características dos elementos naturais", complementa José Douglas.

O resultado dessa troca não poderia ser outro a se não tranquilidade. Helena explica: "O fluxo renova nossas energias, muda nossos padrões vibratórios e mentais. Mudando-se o padrão, automaticamente vemos melhora até no nosso humor. O corpo fica mais leve, nossos movimentos menos bruscos. Algumas pessoas se curam de depressão". O professor de Tai Chi Chuan afirma que a natureza é fundamental para a nossa sobrevivência, deixamos o que é ruim e ela libera para nós as energias boas.

Segundo os especialistas, o que ocorre quando abraçamos uma árvore é uma troca de energias. Helena expõe que não é energia boa ou ruim, somente energia velha. "Ela (a árvore) não fica com as energias menos boas, a energia ‘velha’ é aterrada com as raízes e vai para a terra". Já José Douglas diz que há energias más. O que acontece é que a natureza sabe como aproveitá-la. "As energias perversas que depositamos na árvore será absorvida e transmutada para serem utilizadas por outros seres humanos, animais etc, que necessitem das mesmas".


Para finalizar, Helena garante que a pessoa que quiser ter a experiência não pode criar expectativas, precisa deixar acontecer: "Normalmente, é uma surpresa o chamado da árvore. Pode até ser uma que cruze o nosso caminho todo dia. Não prestamos atenção, mas ela já nos ‘conhece’".

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: bem estar arvore ansiedade