A cultura do Narguilê

A cultura do Narguilê

Depois de ficar popular em bares e casas noturnas, o Narguilê (cachimbo d´água) começou a perder o seu verdadeiro sentido. Conforme Jorge Sabongi, proprietário da casa de chá e cultura egípcia Khan el Khalili, a intenção não é fumar o cachimbo como se faz com o tabaco.

“Por ter aromas de frutas, flores e mel ele é um tabaco que foi feito para ser apreciado, o correto inclusive não é nem tragar a fumaça, é apenas apreciar o sabor. Algumas pessoas distorcem essa cultura e transformam isso em modismo”, protesta Sabongi.

A cultura do Narguilê não está ligada com o simples ato de fumar. Ela é bastante usada no Norte da África, Oriente Médio e Sul da Ásia, apenas em situações especiais, datas comemorativas, além de ter um significado sagrado.

Há relatos de que o cachimbo foi usado na Pérsia e na Mesopotâmia, feitos com madeira e coco. Entretanto há indícios de que o ele tenha sido inventado na Índia, no século XVII, como forma de limpar as impurezas da fumaça.

“A shisha (como é conhecido no Egito) se tornou um ritual muito importante nas lojas de café na Antiguidade, fazendo sucesso na Turquia, já por volta dos tempos de Murat IV (1623-1640). Hoje na cultura árabe esse costume ainda permanece, mas no passado, a shisha já teve um período tão popular, que para a elite do século XIX no Oriente, boa anfitriã era a família que tinha o melhor Narguilê à oferecer”.

As pessoas fumam através de um tubo que reduz a pressão no interior do aparelho, fazendo com que o ar, aquecido pelo carvão, passe pelo fumo, produzindo a fumaça. Ela desce é resfriada e “filtrada” pela água.

Essa fumaça é absorvida pelos adeptos junto com a essência escolhida. Os sabores são diversos. Os mais tradicionais são pêssego, maçã-verde, coco, flores e mel. Mas hoje em dia já se encontra misturas exóticas de aromas, como fumo de cappuccino e café gelado no lugar da água ou ainda fumo de frutas (laranja, pêssego, limão e uva) com vinho tinto (de preferência um doce) ou espumante no lugar da água.


Apesar da questão cultural que envolve os árabes e o narguilê é preciso deixar claro que ao contrário do que muita gente imagina, o narguilê faz mal à saúde. Conforme a Organização Mundial da Saúde, a água do cachimbo não ajuda a filtrar as impurezas. A fumaça do narguilê contém toxinas e causa câncer de pulmão.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: astral

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?