Cuidados com esmaltes permanentes em gel

Prós e contras dos esmaltes permanentes

foto: reprodução Corbis

Já pensou em ficar um longo período com as unhas feitinhas e sem se preocupar com esmaltes descascando? Quem não gostaria, não é? Pois esse é o milagre prometido dos esmaltes permanentes em gel. A novidade vem ganhando cada vez mais adeptas ao método que promete deixar as unhas perfeitas por até 30 dias. Nos EUA já é uma febre, mas por aqui ainda é novidade.

Teoricamente, o esmalte permanente é como um esmalte normal, primeiro tira-se a cutícula e depois passa o esmalte tradicional com a cor desejada. Depois é que vem a aplicação de um gel que fixa e se adapta a unha, acompanhando o crescimento da unha e, portanto, impedindo que o esmalte descasque em pouco tempo.


Porém, o produto não é muito aconselhável pelos dermatologistas e já foi alvo de críticas pela Escola de Medicina da Universidade de Nova York (EUA). Os especialistas alertam que a técnica pode causar danos às unhas, como deixá-las mais finas, fracas e ressecadas.

Outro efeito colateral da exposição à luz UV é o envelhecimento da pele - ou seja, você pode acabar com unhas de aparência perfeita, mas mãos enrugadas.

Porém, o efeito mais perigoso associado ao uso frequente desses esmaltes apontado é aumento do risco de câncer de pele, causado pela exposição às cabines de LED ou UV que são utilizadas para secar o esmalte. E se for fazer, é aconselhável que use filtro solar nas mãos.

Com informações do Daily Mail

Por Lívany Salles

Comente

Assuntos relacionados: unhas esmaltes esmalte permanente