Alterações nas unhas: sinal de perigo

Alterações nas unhas sinal de perigo

Você chegou ao ponto de só passar esmaltes escuros para disfarçar defeitinhos em suas unhas, então cuidado! Elas funcionam como um termômetro de nossa vitalidade e estado nutricional. Alterações tanto no formato como na cor das unhas podem revelar muito sobre sua saúde.

A nutricionista Vanessa Pimentel, especializada em Obesidade e Fisiologia do Exercício pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), mostra como identificar as possíveis problemas e usar a alimentação a favor da sua beleza e saúde.

Pequenos sinais hemorrágicos: falta de vitamina C. A deficiência deste nutriente, que também é oxidante, é a principal causa do escorbuto. Boas fontes são as frutas cítricas e as folhas de cor verde escuro. Para que sejam devidamente absorvidos pelo organismo, estes alimentos devem ser consumidos frescos e crus.

Manchas brancas: sugere quadro de deficiência em selênio e zinco. A falta de selênio pode aumentar o colesterol e causar problemas cardíacos. Ele é amplamente encontrado no gérmen de trigo, tomate, tominho e milho, entre outros cereais. Já a falta do zinco é muito mais séria para o organismo. Doenças como câncer, diabetes, obesidade e retardamento do crescimento estão relacionadas a esta deficiência.

Manchas vermelhas: remete ao excesso de selênio, que pode causar dermatites, fadiga muscular, quadro pulmonar e lesão no sistema nervoso central.

Unhas grossas e espessas/Unhas pequenas e com estrias: são resultado de uma dieta pobre em vitamina A. Ela é essencial para a formação dos tecidos epiteliais, estruturação óssea e queritinização. É encontrada em folhas de cor verde escuro, legumes alaranjados e alguns derivados animais.

Unhas quebradiças (associadas à queda de cabelo, palidez e cansaço): possível deficiência de ferro, que pode levar à anemia.

Unhas frágeis (associadas à pele seca com descamação e queda de cabelos): pode identificar uma deficiência em cálcio. O cálcio é o maior responsável pela constituição dos ossos e sua maior fonte é o leite.

Pregas transversais: baixa ingestão protéica, que pode resultar em subnutrição ou anemia. As carnes são as maiores fontes de proteína.

Fonte - MBPress

Comente