Toxina botulínica: menos aplicações, efeito mais duradouro

Toxina botulínica

De acordo com uma pesquisa feita pela Oregon Health & Science University's Casey Eye Institute (OHSU), os pacientes que aplicam toxina botulínica regularmente começam a necessitar de menos quantidade ao longo do tempo. Ações como essa tornam os efeitos contra rugas de expressão maiores e mais duradouros.

Na verdade, as indicações originais do uso deste complexo são terapêuticas e não estéticas, como muitos imaginam. "Aplicada de forma correta, a toxina pode facilitar uma fisioterapia, melhorar o posicionamento de pessoas especiais em cadeiras de rodas e em muitos outros problemas", afirma o neurologista especialista no uso da toxina para fins terapêuticos, Cristiano Milani.

Porém, há 10 anos a toxina botulínica é muito utilizada no ramo da beleza. E atualmente estudos comprovaram que suas aplicações podem diminuir, sem alterações de resultados. O estudo feito pelo Dr. Roger Dailey, com mulheres entre 30 e 50 anos, comprovou que se o uso periódico da toxina for a cada quatro meses durante dois anos, para obter o mesmo resultado, os procedimentos podem acontecer a cada seis meses depois disso.

Para a dermatologista Cristiane Dal Magro, tais evidências trarão impactos positivos, tanto para a satisfação do paciente, quanto para o custo-benefício do tratamento. Ela conta ainda que a ação da toxina tem o objetivo de modular a resposta muscular após sua aplicação, reduzindo a força de contração naquele local.

Atualmente nos EUA, as frequentes aplicações do complexo protéico consistem no procedimento estético para tratamento facial. "Essa toxina (ou neurotoxina, uma vez que atua sobre as terminações nervosas das fibras musculares) é uma substância derivada de produção bacteriana, de maneira controlada e purificada em laboratório", diz.

Dra. Cristiane lembra também que o uso deste complexo em medicina é antigo, e se destina ao tratamento de espasmos musculares e paralisias. Um casal de médicos canadenses (Alastair e Jean Carruthers) observou que pacientes tratados com toxina botulínica para correção de estrabismo e espasmos oculares reduziam a quantidade de rugas de expressão na região tratada.

A partir daí, fizeram estudos científicos que comprovaram a eficácia da aplicação da substância em reduzir rugas de expressão na face. Análises posteriores ratificaram os primeiros resultados. "Assim, verificou-se também que sua ação dura aproximadamente de quatro a seis meses, período em que uma nova aplicação é recomendada para a manutenção dos efeitos", explica.

Pessoas que querem suavizar rugas de expressão na fronte (testa), ao redor dos olhos (pés-de-galinha) e da boca, atenuando assim sinais de envelhecimento na face, optam por usar essa substância. O tratamento não tem restrição de idade, jovens a partir de 20 anos já podem iniciar as aplicações. Embora os profissionais da área prefiram dar início apenas quando as rugas de expressão ficam em evidencia.


As chances de efeitos colaterais são mínimas, segundo relatos da Dra. Cristiane, exceto se o trabalho não é feito por médicos e com produtos de origem clandestina, que não passam por controle de qualidade ou dosagem contida nos frascos.

Por Caroline Belleze Silvi (MBPress)

Comente