Sobrancelhas em dia

Sobrancelhas em dia

A relação da mulherada com os pelos do corpo nem sempre é tão pacífica assim. Começa com a caça do melhor método para retirá-los e os cuidados após a depilação. Geralmente, o crescimento dos pelos está relacionado com raça, cor de pele e hormônios sexuais.

Disfunções hormonais influenciam diretamente no crescimento dos pelos da face, mas nem tanto assim naqueles da região pubiana. Os pelos das sobrancelhas também não têm relação de dependência hormonal. São grandes ou pequenos, ralos ou abundantes, tanto em homens quanto em mulheres. O formato do seu crescimento às vezes modifica completamente o olhar, as mais peludas em homens transmitem mais seriedade e inteligência. E as arrebitadas geralmente estão relacionadas com mulheres mais modernas, de atitude.

Valcinir Bedin, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Estética-Regional São Paulo, explica que os pelos nesta região tem um ciclo diferente de vida. "Eles nascem, crescem e caem num período de quatro anos aproximadamente. Este ciclo se repete por 20 vezes no decorrer da vida de um ser humano". Diferente do crescimento dos fios de cabelo, a sua velocidade não passa de 0,2 cm ao mês. Muitas vezes, quando são retirados, correm o risco de não nascer novamente, por isso a preocupação em escolher a melhor forma de depilar esta parte do corpo.

"Aplicar cera não provoca flacidez, ao contrário do que se imagina. Se utilizarmos navalha ou outros tipos de lâmina podemos ter um leve espessamento do fio que cresce mais grosso e espetado, pelo estímulo do próprio pelo", aponta o médico dermatologista.

Por isso, se você optar a depilação ou a retirada com a pinça, deve sempre escolher um bom design de sobrancelhas, que vai puxar o que é realmente necessário para manter o seu rosto em harmonia.

Caso você arranque por conta própria os pelinhos errados, Bedin aconselha o uso de medicamentos para que eles nasçam novamente. "Se houver alguma célula da matriz do pelo poderá sim haver o crescimento de uma nova linhagem de fios. Para tanto podemos usar medicamentos tópicos, aplicados duas vezes ao dia, ou ainda a prostaglandina, encontrado num colírio usado para tratar galucoma. Descobriu-se por acaso que este colírio estimula o crescimento dos cílios e dos pêlos dos supercílios e não tem efeito colateral".

Quando nem assim adianta, outro método usado é o transplante de sobrancelha, feito com os próprios pelos do couro cabeludo. Conforme Bedin, o procedimento é feito com uma anestesia local, semelhante a usada pelo dentista. É retirado um pequeno pedaço do couro cabeludo e os fios são separados um a um.

"Com instrumentos cirúrgicos precisos fazemos pequenos orifícios na pálpebra para receber os novos enxertos. A cirurgia é feita em menos de uma hora e sem a necessidade de internação. É comum um dorzinha depois, mas ele é administrada facilmente com analgésicos comuns", explica.

O resultado é visto entre dois e três meses depois da intervenção, com a vantagem de ser permanente. Mas se por acaso você não puder recorrer à cirurgia, uma opção é a micropigmentação, que corrige as falhas com um pigmento aplicado apenas na derme, camada mais superficial, diferente da tatuagem. Sendo assim, não é definitiva e os retoques serão necessários pelo menos um ano e meio depois.


Antes de optar pelo melhor método, converse sempre o com o seu profissional de confiança e certifique-se de como ficará o resultado pós aplicação, afinal, parte de um rosto bonito está sem dúvida em uma sobrancelha bem feita e alinhada ao formato da sua face.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: rosto batom sobrancelha depilação corpo