Pés de galinha - vilões da vaidade

Pés de galinha  vilões da vaidade

O rosto é um dos locais onde mais se evidencia os efeitos do envelhecimento. E é justamente nessa região que os pés de galinha aparecem. O nome é esquisito e o aspecto que proporcionam ao rosto das mulheres é ainda pior. Mesmo sendo impossível evitar que apareçam, saiba que existem maneiras de retardar e diminuir a ação desses vilões da vaidade feminina.

Os pés de galinha são as rugas que saem do canto lateral dos olhos, deixando a expressão do olhar pesada e marcada. Segundo a dermatologista Renata Lobo, essas marcas aparecem devido ao desgaste das interconexões que ligam os músculos à derme. “Enquanto a malha elástica da derme se degenera com a idade e o colágeno se enrijece, as trações causadas pela contração muscular marcam a pele e criam as rugas”, explica.

Renata é membro da Sociedade Brasileira de Medicina e Cirurgia Plástica e Estética e explica que, atualmente, é mais difícil estabelecer a idade em que os pés de galinha se tornam mais evidentes, em vista dos avanços tecnológicos e científicos na área do rejuvenescimento facial. “As mulheres de 50 anos, que tinham rosto envelhecido, rugas dinâmicas e manchas, hoje usam diversas técnicas para manterem-se jovens e ficarem com a pele igual às de 30”, analisa.

Além do envelhecimento, outro fator que leva ao aparecimento das rugas na região dos olhos é a exposição solar. Isso acontece porque o sol contribui para a degeneração do colágeno e das fibras elásticas, danificando a sustentação e a elasticidade da pele.

A nicotina também pode potencializar o aparecimento de pés de galinha. O motivo é que a substância prejudica a circulação sanguínea, comprometendo a nutrição e oxigenação da pele.

Mas é possível diminuir a intensidade dessas marcas de expressão. “Os tratamentos médicos para essas rugas conseguem uma remissão completa em até 90% dos casos”, calcula Renata. Dentre as possíveis soluções estão a aplicação de toxina botulínica, os peelings químicos e físicos, o laser, a luz pulsada e os tratamentos cirúrgicos.


Juntamente com os tratamentos é importante lembrar hábitos saudáveis como não fumar e se proteger do sol são de extrema importância para prevenir e impedir que os pés de galinha se acentuem. “Medidas gerais como hidratação, fotoproteção, uso de óculos escuros e chapéus são uma boa forma de se proteger”, finaliza.

Por Cínthya Dávila (MBPress)

Comente