Os riscos do clareamento dental

clareamento dental

Apesar de o clareamento dental ser cada vez mais comuns nos consultórios, ainda existem algumas dúvidas em relação à sua eficácia, já que algumas pessoas acreditam que o processo pode fazer mal aos dentes ou prejudicar o esmalte dental.

Segundo Paula Cristina Fuzeto Veronesi, da Clínica de Medicina Estética e Odontológica Dominium Corpus, a popularização do clareamento acarretará dois fatos. Primeiramente, um número cada vez maior de pessoas terá acesso ao tratamento. No entanto, as chances de insucessos irão se tornar maiores, visto que é um procedimento técnico que exige grande dedicação por parte dos profissionais para se alcançar o conhecimento necessário na obtenção de bons resultados.

Na verdade, dentre as técnicas indicadas por dentistas, podemos dizer que todas são eficazes, pois, sem exceção, utilizam o mesmo princípio: agente clareador à base de peróxido de hidrogênio. O que muda é apenas a quantidade concentrada.

“Com exceção da sensibilidade totalmente reversível após o término do tratamento e de outros pequenos sintomas clínicos, o clareamento é considerado uma técnica muito segura e conservadora”, afirma Paula.

A profissional alerta que o mais importante é o diagnóstico clínico, sendo também o maior responsável pelo sucesso de cada caso. “O diagnóstico depende do tipo de mancha do órgão dental. A partir daí podemos indicar a técnica mais apropriada para a solução”, afirma.

Segundo ela, um clareamento pode levar desde uma única sessão de até seis meses de tratamento, que inclui as manchas de idade, corantes, tabaco e antibiótico. “O clareamento, em muitos casos, pode funcionar apenas como coadjuvante, onde é preciso harmonizar cores ou iluminar o sorriso completando com outros tratamentos como restaurações e facetas”, revela a dentista.

Paula ainda alerta para os produtos vendidos em farmácias e supermercados que não são vistos com bons olhos pelos dentistas, pois as pessoas não conhecem o procedimento exato a ser seguido, o que leva muitos casos ao insucesso e efeitos colaterais indesejáveis.

De acordo com a profissional, outro fator de suma importância é esclarecer que as técnicas de clareamento a laser e LED, tão divulgadas nos dias de hoje, nada mais são do que um resgate de uma das mais antigas técnicas de clareamento utilizadas nos consultórios. “Apesar de se afirmar que esses processos simplificam e encurtam o tratamento, pesquisas realizadas até o presente momento têm mostrado exatamente o contrário”, finaliza a profissional.

Comente